A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Rio Verde

Música, dança, teatro e poesia na primeira noite do Art'cum Cerrado Festival

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Sexta, 22 de Novembro de 2019, 16h51 | Última atualização em Segunda, 02 de Dezembro de 2019, 21h38 | Acessos: 664

Primeira noite de espetáculos foi marcada por diversas manifestações artísticas e culturais. 

imagem sem descrição.

O Instituto Federal Goiano (IF Goiano) - Câmpus Rio Verde, promove o Art'cum Cerrado Festival entre os dias 21 e 23 de novembro, como o tema "Conexões. A primeira noite de espetáculos do Art'cum foi marcada por diversas apresentações artíticas de diversas unidades do IF Goiano.

A noite foi iniciada com apresentação de músicos do Núcleo de Ciência, Arte e Cultura (Naif) do Campus Avançado de Ipameri. Aline Moreira, João Pedro, João Miguel e Júlia apresentaram músicas do universo pop. Em seguida, o "Conexões Musicais Cordas e Cantos" reuniu a Orquestra de Sanfoneiros e Violeiros de Rio Verde, o Coral da Universidade de Rio Verde e músicos do Naif do Campus Rio Verde. Uma mistura entre o sertanejo clássico, a música erudita e o ritmo pop que surpreendeu a todos pela sintonia entre estilos tão variados.  

A dança foi representada por Luisa Nunes, que apresentou a bachata, um ritmo latino que teve origem na década de 1960. Além de Luisa, Tcherena Brasil, ex-servidora do Campus Rio Verde,  dançou ao som da música Bandolins de Oswaldo Montenegro.

A noite também foi marcada pelo lançamento de livros. Dois alunos do Campus Rio Verde, John Barros, do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas e Douglas Almeida, do curso de doutorado em Ciências Agrárias, apresentaram suas obras para o público presente. John lança a obra "O verso do avesso" e Douglas lança "A maldição da família Castra".

Finalizando as atrações da noite, a história da origem do município de Rio Verde contada pelo grupo de teatro Arar'arte. Uma comédia de costumes que mistura personagens reais e fictícios da então Cidade das Abóboras. A história, dirigida por Pedru Maia, se desenrola em torno de Malaca, um malandro que resolve disputar a mão da jovem Candanga com o chefe do batalhão de polícia.   As atrações do festival continuam nesta sexta-feira e sábado.

Confira a programação completa.

 

Assessoria de Comunicação Social e Eventos - Câmpus Rio Verde

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página