A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Ensino Médio

IF Goiano abre caminhos para futuro profissional

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Sexta, 28 de Fevereiro de 2020, 12h37 | Última atualização em Sexta, 06 de Março de 2020, 18h03 | Acessos: 1003

Egressos com bom desempenho no Enem relatam planos e conquistas

"No IF encontrei o fascínio pelos estudos", relata Amanda Dutra, 17, egressa do Campus Urutaí
"No IF encontrei o fascínio pelos estudos", relata Amanda Dutra, 17, egressa do Campus Urutaí

Estudar no Instituto Federal Goiano (IF Goiano) abre aos estudantes um leque de oportunidades, inclusive a de fazer um curso superior, na própria Instituição ou fora dela. Com bom desempenho na última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), egressos de cursos técnicos integrados ao ensino médio relatam suas conquistas e planos para o futuro.

Amanda Dutra, 17, por exemplo, se prepara para iniciar uma nova vida em Goiânia, onde está prestes a começar a cursar Jornalismo na Universidade Federal de Goiás (UFG). Concluinte do curso técnico em Biotecnologia, a estudante é natural de Urutaí, cidade a 170 quilômetros de Goiânia, no Sudeste de Goiás, com pouco mais de 3 mil habitantes.

Embora tenha optado pelo Jornalismo, a nota de Amanda no Enem foi suficiente para conseguir aprovação em Psicologia, na Universidade Estadual de Goiás (UEG), e Educação Física no próprio IF Goiano – onde estudaram seus outros dois irmãos mais velhos e trabalha o pai, Margarido Dutra. “Gosto muito de escrever, sou bem multidisciplinar, então acho que o curso escolhido combina comigo”, justifica ela.

Há, ainda, quem tenha preferido seguir os estudos pela mesma área, no próprio IF Goiano. É o caso de Jullia Stefany da Silva, 17, que terminou no ano passado o curso técnico em Química integrado ao ensino médio, em Iporá, e se mudou para Rio Verde, no Sudoeste de Goiás, para fazer Engenharia Química.

Pesou na decisão de Jullia o fato de querer estar perto dos pais, que moram na zona rural do município de Montes Claros de Goiás. “Não me interessava estudar em outro estado, sou muito apegada à minha família”, explica. As aulas dela começaram no dia 5 de fevereiro e, até o momento, Jullia está feliz com a escolha e já planeja continuar os estudos no IF Goiano por meio de um mestrado.

Jullia segue com os estudos no IF Goiano na mesma área
Jullia segue com os estudos no IF Goiano na mesma área

 

Intercâmbio - Embora fazer uma graduação seja o caminho mais comum aos estudantes que concluem o ensino médio, existem outras possibilidades. Apesar dos 960 pontos na redação do Enem – a nota máxima era mil -, Carlos Eduardo Moura, 18, busca concretizar o sonho de estudar no exterior. E, para isso, ele tenta conseguir uma bolsa de estudos e fazer intercâmbio a fim de, futuramente, estudar em universidades dos Estados Unidos.

O egresso do curso técnico de Informática para Internet no Campus Campos Belos – situado no Nordeste goiano, a 607 quilômetros de Goiânia – já passou por todas as três etapas da seleção e aguarda o resultado final, previsto para o mês de março. A primeira delas consistiu no preenchimento de dados pessoais e atividades curriculares realizadas; a segunda, em um vídeo no qual o candidato se apresentava em inglês e, por fim, numa entrevista, por telefone, também na língua inglesa.

Incentivo – Na opinião dos estudantes, o IF Goiano foi fundamental para o bom desempenho no Enem, independente da direção posterior escolhida por cada um. “Um professor que teve essa vivência fora do país me deu todo o apoio, emprestando livros, me inserindo em projetos para melhorar meu currículo, nossa relação é sempre próxima”, lembra Carlos Eduardo. “Matricular-se em um Instituto Federal requer que você queira, realmente, estudar. Mas os professores ajudam muito, incentivam a criar uma rotina de estudos”, reforça Jullia.

Carlos Eduardo sonha em graduar-se no exterior
Carlos Eduardo sonha em graduar-se no exterior

 

De acordo com o pró-reitor de Ensino do IF Goiano, Virgílio Erthal, o fato de o IF Goiano focar na formação integral dos estudantes os motiva a estudar. “As boas notas acabam sendo consequência”, explica. Proporciona, também, autonomia para que eles se empoderem e corram atrás de objetivos que vão além da busca por um curso superior.

“Tivemos desde egressos do ensino médio e técnico que já conquistaram ocupações no mundo do trabalho até alunos aprovados para diversos cursos de graduação, como Medicina, Direito, Engenharias e Licenciaturas”, comenta. Para o gestor, a verticalização do ensino na Instituição, ou seja, a possibilidade de o estudante cursar do ensino básico até a pós-graduação, também facilita esse bom desempenho, pois cria vínculos entre estudantes e servidores.

Amanda faz coro a Virgílio e aos outros colegas. “Entrei no IF sem saber nada de Biologia, mas lá encontrei o fascínio pelos estudos”, conta. Ela aconselha estudantes que vão fazer o Enem neste ano a focarem no aprendizado e extraírem o máximo do potencial dos professores. “O exame não é tanto conteudista, então se interesse em aprender mais do a que tirar uma nota alta”, recomenda.

Jullia enfatiza a autoconfiança como ingrediente para o sucesso. “Confie em si mesmo, aproveite a biblioteca e os professores do IF. Nunca pense que uma prova acabará com você, pelo contrário, lembre-se de que você é capaz. Caso não dê certo dessa vez, esteja certo de que fez o seu melhor”, arremata.

 

Alunos com maiores notas na Redação do Enem 2019*

*Acima de 900 pontos. Fonte: DGTI

 

Diretoria de Comunicação Social e Eventos

registrado em:
Fim do conteúdo da página