A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Entrevista

Reitor avalia atividades remotas e projeta cenários possíveis

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Segunda, 03 de Maio de 2021, 11h25 | Última atualização em Quinta, 06 de Maio de 2021, 18h08 | Acessos: 136

Em entrevista, reitor do IF Goiano, professor Elias de Pádua Monteiro, avalia saldo após um ano de atividades remotas devido à pandemia da COVID-19 e discute caminhos possíveis. 

Visando preservar a saúde de seus estudantes e servidores, o IF Goiano suspendeu a realização de aulas presenciais em março de 2020, cumprindo decreto do Governo do Estado de Goiás para o enfrentamento da pandemia da COVID-19. Ainda no mês de março, a Instituição criou um Grupo de Trabalho Especial para analisar a possibilidade do prosseguimento das aulas letivas por meio não-presencial.

No dia 20 de abril de 2020 foi instituída, no IF Goiano, a volta às atividades letivas por meio da Educação a Distância (EaD). Transcorrido um ano de aulas não-presenciais e atividades administrativas remotas, o Instituto Federal Goiano (IF Goiano) realizou uma entrevista com o reitor da Instituição,  professor Elias Monteiro, para avaliar o trabalho realizado até o momento e discutir possíveis cenários para um futuro próximo. Confira a entrevista abaixo:

IF Goiano- Inicialmente gostaríamos de levantar um histórico sobre o período em que vivemos. Em março do ano passado fomos todos pegos de surpresa com a mudança para Ensino Remoto. Como você avalia que o IF Goiano se saiu durante essa transição?

Elias - A pandemia da COVID 19 sobressaltou o mundo e estabeleceu uma série de mudanças tão repentinas quanto inevitáveis, mas, mesmo dentro desse cenário desolador, o IF Goiano praticamente não parou. Em pouco tempo conseguimos nos organizar para fazer frente à realidade que se impôs e retomar as atividades acadêmicas e administrativas de forma não presencial. Muitas foram as dificuldades, entretanto a não descontinuidade dos serviços prestados à comunidade foi um terreno profícuo para estratégias de enfrentamento da crise que insiste em nos desestabilizar. 

IF Goiano – Um dos principais desafios, com certeza, foi buscar equalizar melhor as ferramentas de acesso dos estudantes à internet e a disponibilidade de equipamentos eletrônicos. Qual foi a estratégia utilizada para buscar garantir a continuidade dos estudos dentro do IF Goiano?

Elias - Apesar da falta do devido tempo de preparação para o ensino não presencial, não medimos esforços para incrementar as possibilidades de acesso dos nossos estudantes aos conteúdos e práticas acadêmicas nas diversas áreas do conhecimento, tampouco de oferecermos suporte ao corpo docente. Foram disponibilizados meios e ferramentas de tecnologias de informação e comunicação, centralizando as atividades no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA - MOODLE), bem como produzidas lives e outros conteúdos digitais voltados à formação dos estudantes e à capacitação de docentes. 

IF Goiano - Um dos grandes desafios de todas as áreas foi lidar com a imprevisibilidade do futuro, em 2020, já que pouco se sabia sobre a pandemia e quanto tempo ela iria durar. De que forma o IF Goiano buscou se organizar para garantir que as atividades letivas fossem menos prejudicadas diante das incertezas?

Elias - Nesse cenário de grandes incertezas, faz-se necessário manter sempre aberto um espaço de discussão onde a gestão, da reitoria e dos campi, possa se manter informada e atualizada, e assim o fizemos. Nesse ambiente democrático, e envolvendo várias instâncias de gestão, temos conseguido encontrar e colocar em marcha ações assertivas que, de forma crítica e responsável, têm garantido, por um lado, uma formação acadêmica de qualidade aos nossos estudantes e, por outro, resguardando o bem-estar e a saúde de toda a comunidade acadêmica do IF Goiano. Nesse sentido, nossa rotina tem se resumido ao exercício da resiliência. 

IF Goiano - Com relação aos servidores, docentes e técnicos administrativos tiveram que se adaptar bruscamente a uma nova realidade de trabalho. Como você avalia essa adaptação à nova rotina de trabalho remoto e o serviço prestado pelo IF Goiano nesse período?

Elias - A equipe de servidores docentes e técnico-administrativos é motivo de grande orgulho para esta gestão. É ela que, com responsabilidade e compromisso, faz o IF Goiano ser a instituição que é. Mesmo atropelados pela pandemia, reclusos em suas casas, usando seus próprios equipamentos e internet, mantiveram suas rotinas e atividades profissionais como prioridade, mantendo a instituição em pleno funcionamento. Ainda, com a adoção do trabalho remoto, foi possível verificar um considerável aumento na produtividade dos nossos servidores. 

IF Goiano - Para além das questões operacionais, a pandemia gerou (e continua gerando) bastante sobrecarga emocional nos estudantes e servidores. Quais estratégias a Instituição tem buscado para lidar com essas questões?

Elias - Em meio à desolação do distanciamento social, imposto pela pandemia, o IF Goiano encontrou espaço virtual para promover momentos de interação por meio de atividades virtuais como lives, palestras e eventos diversos com temas de interesse profissional, cultural, pessoal e psicológico, a fim de acolher e valorizar servidores e estudantes, na tentativa de tornar este momento menos difícil. 

IF Goiano - O ano de 2021 também parece ser uma incógnita com relação às possibilidades de retorno às atividades presenciais. Quais as diretrizes o IF Goiano irá seguir para este ano?

Elias - Mesmo reconhecendo que atividades não presencias no âmbito do IF Goiano são exitosas e garantem a continuidade da missão institucional e social de ofertar ensino gratuito e de qualidade, o que esperamos, otimistas e confiantes para 2021, é o avanço da vacinação e o alcance da real possibilidade do retorno às atividades presencias, sempre resguardando a segurança e a preservação da vida.

Somos conscientes de que o IF Goiano tem feito tudo ao seu alcance para manter a Instituição funcionando, porém sabemos que nada substitui o convívio interpessoal. Estamos passando, e ainda passaremos, por muitos percalços, mas nossa esperança é a de que dias melhores virão. Não posso perder a oportunidade de conclamar toda a comunidade acadêmica a experimentar, nesse momento, de forma deliberada, a nossa determinação focada no desejo construtivo de dar o nosso melhor, já que, com bem diz Paulo Freire, nossa prática transforma as pessoas e, por conseguinte, o mundo. Para finalizar repito algo que tem sido constante em minhas falas: é proibido desistir!

 

Diretoria de Comunicação Social

Fim do conteúdo da página