A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Mulheres na Ciência

Estudante do IF Goiano recebe prêmio por pesquisa sobre malha asfáltica

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quinta, 11 de Fevereiro de 2021, 09h15 | Última atualização em Quinta, 18 de Fevereiro de 2021, 12h40 | Acessos: 256

Discente do curso de Engenharia Civil, do Campus Rio Verde, desenvolveu método que permite avaliação das condições da malha asfáltica a partir de imagens. 

imagem sem descrição.

A Estudante Lara Louise, do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), desenvolveu método que permite avaliação das condições da malha asfáltica a partir de imagens da plataforma Google Earth. A pesquisa, intitulada "Método expedito de inspeção de superfície de pavimento com uso de imagens”, foi desenvolvida no curso de Engenharia Civil do Campus Rio Verde e premiada no XVII Congresso Rio de Transportes. 

De acordo com Lara, o objetivo do projeto é otimizar o trabalho de gestores e técnicos rodoviários na avaliação da malha asfáltica. "Selecionamos quatro trechos de rodovias ao longo do país, com 15 quilômetros cada. A seleção das rodovias foi feita com base na classificação de estado delas pela Confederação Nacional do Transporte de 2018", explica. A estudante explica que o objetivo é poder utilizar o projeto para definir trechos que precisam de inspeção in loco, de forma a otimizar a aplicação de recursos de inspeção. "Com esse projeto, pretendemos auxiliar a gerência de pavimentos, além de melhorar a qualidade da inspeção e proporcionar melhores condições de trabalho", comenta.  

A estudante avalia que a Engenharia Civil ainda é uma área historicamente ocupada por homens, mas que o trabalho de mulheres ganha cada vez mais respeito e destaque. "A gente ouve que as mulheres da área só poderão trabalhar com escritório e que não poderão trabalhar com gerência de obra, nem com pesquisa. Mas acredito que as mulheres cada vez mais tem ocupado seu lugar dentro da Engenharia", diz.

Segundo Lara, este cenário ainda existe, mas vem sendo alterado dentro deste campo de trabalho e pesquisa.  A discente do IF Goiano cita o próprio congresso onde foi premiada como exemplo. "Na sala em que estava apresentando meu trabalho, a maioria dos participantes eram mulheres. Isso foi muito importante para todas nós e a própria organizadora da sala destacou esse fato. Nesse momento entendi que estamos conseguindo tirar esse estereótipo que existe na profissão", explica. 

A estudante é bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico (PIBITI) e integrante do Grupo de Pesquisas em Engenharia e Transporte (GPET). O trabalho foi desenvolvido sob a orientação do professor Phillipe Barbosa Silva. Para ele, o apoio institucional foi determinante para o sucesso da pesquisa, que ainda está em andamento. 

O orientador destaca que durante a fase inicial do projeto, o objetivo é desenvolver o procedimento e automatização inicial do método, inclusive com pedido de patente. "Temos profissionais de outras áreas que querem colaborar e aprimorar o programa. Mas essa etapa deve ocorrer só após a conclusão do projeto de Iniciação Tecnológica", conta. Phillipe destaca que durante o desenvolvimento do projeto, a pretensão é desenvolver um programa bastante automatizado e de fácil utilização para então, apresentar a proposta a órgãos de gestão rodovias ou vias urbanas.

Premiação - O trabalho de Lara foi premiado durante o Congresso XVII Rio de Transportes, ocorrido nos dias 2 e 3 de dezembro de 2020 , de forma virtual. A pesquisa da discente do IF Goiano concorreu na categoria "Pesquisa em Andamento" .O evento tem como objetivo reunir técnicos, pesquisadores, profissionais da área, gestores públicos e empresas privadas para discutir pesquisa e desenvolvimento da área de transporte.

 

Diretoria de Comunicação Social

 

Fim do conteúdo da página