A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Página inicial > Últimas Notícias > Ensino para a Educação Básica tem sua primeira defesa de mestrado
Início do conteúdo da página
Pós-Graduação

Ensino para a Educação Básica tem sua primeira defesa de mestrado

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Segunda, 22 de Fevereiro de 2021, 13h09 | Última atualização em Segunda, 01 de Março de 2021, 13h50

Leida Corrêa da Silva apresentou pesquisa sobre relações étinico-raciais no campo educacional. Pós-Graduação iniciou em 2019.

Diversos gestores participaram do momento histórico do programa
Diversos gestores participaram do momento histórico do programa

O Programa de Pós-Graduação em Ensino para a Educação Básica (PPG-ENEB) do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) realizou na manhã de segunda-feira, 22, suas primeiras defesas de dissertações. A pós-graduação iniciou as atividades em 2019 e está com nova seleção vigente (veja link abaixo).

O momento histórico foi marcado pela presença de diversos gestores da Instituição, que lembraram em suas falas do sucesso do programa. Prova disso é a grande procura pela pós-graduação, desde o início aprovada sem ressalvas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

De acordo com o coordenador do programa, Ricardo Diógenes Dias Silveira, mesmo em pouco tempo, o PPG-ENEB tem ajudado a fortalecer a pesquisa na Educação Básica no interior de Goiás. O pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Alan Carlos da Costa, disse estar convicto de que, pelos indicadores do curso, em breve estará comemorando o doutorado desse programa.

Findadas as falas, a mestranda Leida Corrêa da Silva defendeu sua pesquisa intitulada Literatura Infantil e Formação de Professores: caminhos para a implementação da Lei no 10.639/03. O estudo, realizado em escolas municipais de Pires do Rio, Goiás, analisou documentos como projetos político-pedagógicos, planos de ação, acervos das bibliotecas e, ainda, investigou o conhecimento de professores sobre a legislação – por meio da qual é obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira.

Entre os resultados, Leida concluiu que embora haja alguma menção sobre a questão étnico-racial nos documentos institucionais, há completo desconhecimento da lei por parte dos professores. Diante disso, a mestranda propôs como produto educacional um curso de formação inicial e continuada, na modalidade a distância, que ficará disponível para a comunidade. Sua pesquisa foi orientada pela Dra. Cristiane Maria Ribeiro.

Além de Leida, defende na segunda-feira a mestranda Leandra Aparecida Mendes dos Santos Rodrigues, orientada pela Dra. Mayara Lustosa de Oliveira Barbosa, e coorientada por Cristiane. O estudo de Leandra também traz reflexões sobre as relações étnico-raciais no campo educacional.  Ambos pertencem à linha de pesquisa Atuação Docente e Educação para a Cidadania.

Os professores que fazem parte das bancas avaliadoras são Dr. Cleber Cezar da Silva, do Instituto Federal Goiano - Campus Urutaí e Dra. Ana Beatriz Sousa Gomes, da Universidade Federal do Piauí. Além do coordenador do programa e do pró-reitor de pesquisa, as defesas tiveram a participação de André Castro, Anderson Rodrigo, ex e atual diretores de Pesquisa, e de Gilson Dourado da Silva e Paulo Cunha, ex e atual diretores-gerais do Campus Urutaí.

 

Saiba mais sobre a seleção ao PPG-ENEB

 

Diretoria de Comunicação Social

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página