Tecnologias para produção de mudas de rosa do deserto

Authors

  • Marivone Moreira dos Santos Universidade Federal de Goiás - Escola de Agronomia http://orcid.org/0000-0003-4421-7917
  • Rommel Bernardes da Costa
  • Patrícia Pinheiro Cunha UFG
  • Alexander Seleguini

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v1i3.124

Abstract

A rosa-do-deserto (Adenium obesum Balf.) é uma planta herbácea, suculenta da família Apocynaceae, tem como centro de origem o Sul da África e a Península Arábica. Apresenta morfologicamente um espessamento do colo e sistema radicular, adaptação esta ligada ao armazenamento de água e nutrientes, o que garante a sua sobrevivência em locais áridos. No Brasil, recentemente a rosa-do-deserto tem sido demandada por floricultores e paisagistas devido ao seu alto valor ornamental, entretanto, não existe técnicas e informações agronômicas que possam dar suporte a um sistema de produção comercial. Neste sentido, objetivou avaliar a influência de temperaturas, umidades na germinação, vigor de plântulas e substratos no desenvolvimento das mudas em vasos. Os testes foram realizados em laboratório e telado. Avaliou-se índice de germinação, Índice de Velocidade de Germinação (IVG), vigor de plântulas e substratos para desenvolvimento das mudas. Verificou-se efeito não significativo da interação entre os dois fatores (Temperatura x Umidade). O teste de germinação a temperatura de 25ºC foi mais eficiente, proporcionando maior índice de germinação (85%) e maior IVG (3,55). A germinação não foi influenciada pelo aumento da umidade, entretanto o IVG e o vigor das plântulas avaliada aumentou significativamente. Os substratos que melhor contribuíram para o desenvolvimento das mudas foram os referentes aos tratamentos 3 (50% Areia + 25 % Solo + 25 % Substrato comercial + Adubo) e 6 (50% Solo de mata + 50 % Substrato comercial+ Adubo).

Author Biography

Marivone Moreira dos Santos, Universidade Federal de Goiás - Escola de Agronomia

Docente Adjunto III, Setor de Agricultura, Produção e Tecnologia de Sementes.

References

Oyen, L.P.A. Adenium obesum (Forssk.) Roem. & Schult. In: Schmelzer GH, Gurib Fakim A. (eds). Plant resources of tropical Africa 11(1): medicinal plants 1. Backhuys. Wageningen, Netherlands , 2008.

Sennblad, B. and . Bremer, B (2002) - Classification of Apocynaceae s.l. according to a new approach combining Linnaean and phylogenetic taxonomy. Systematic Biology Journal, vol.51, p.389-409.

Talukdar, T. (2012) - Development of nacl-tolerant line in an endangered ornamental, Adenium multiflorumKklotzsch through in vitro selection. International Journal of Recent Scientific Research, vol.3, n.10. p.812-821.

Published

2018-03-18

How to Cite

Moreira dos Santos, M., Bernardes da Costa, R., Pinheiro Cunha, P., & Seleguini, A. (2018). Tecnologias para produção de mudas de rosa do deserto. Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 1(3), 79-82. https://doi.org/10.33837/msj.v1i3.124

Issue

Section

Technical Communications