EMERGÊNCIA E CRESCIMENTO DE MUDAS DE BARU SEGUNDO O TAMANHO DA SEMENTE

Jacson Zuchi, Gessimar Nunes Camelo, Moara Mariely Vinhais Souza, Juliana Santana, Juliana de Fátima Sales

Resumo


Sementes de maior tamanho apresentam embrião melhor formado e com maior quantidade de reserva, o que pode conferir maior vigor. O objetivo deste trabalho foi avaliar a emergência e o crescimento de plantas de baru, oriundas de sementes com diferentes espessuras e comprimentos. Sementes de baru foram coletadas em Santa Helena de Goiás, Goiás, e levadas ao Laboratório de Sementes do Instituto Federal Goiano, Campus Rio Verde, Rio Verde, para extração, beneficiamento, separação manual, em três classes de comprimento, curta, intermediária e longa, e separação mecânica, em um conjunto de três peneiras com orifício circular (13 mm) e orifícios oblongos (9 mm x 15 mm e 8 mm x 15 mm). O experimento foi montado em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3 x 2 (comprimento x espessura), em quatro repetições de 20 sementes, que foram semeadas em tubetes plásticos, totalizando 24 unidades experimentais (parcelas). As mudas permaneceram em casa de vegetação, dotada de sistema de irrigação automatizado, por aspersão.  Realizaram-se a determinação do percentual de emergência, índice de velocidade de emergência e de parâmetros morfológicos e de crescimento das mudas. O tamanho da semente influenciou a maior parte das variáveis avaliadas e as sementes de baru com maior comprimento e espessura proporcionam maior velocidade de emergência e crescimento de plantas.


Palavras-chave


Dipteryx alata; emergência; espessura, comprimento

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, A. C. S. de; VENTURI, S.; PAULINO, M. T. S. Efeito do tamanho das sementes de Euterpe edulis Mart. sobre a emergência e crescimento inicial. Revista Brasileira de Sementes, v.18, n.2, 1996, p, 225- 231.

ALMEIDA, S.P.; SILVA, J.A.; RIBEIRO, J.F. Aproveitamento alimentar de espécies nativas dos Cerrados: araticum, baru, cagaita e jatobá. 2.ed. Planaltina, DF: Embrapa-CPAC, 1990. 83p. (Embrapa-CPAC. Documentos, 26).

CARVALHO, N.M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 4.ed. Jaboticabal: FUNEP, 2000. 588p.

CORRÊA, G.C.; ROCHA, M.R.; NAVES, R.V. Germinação de sementes e emergência de plântulas de baru (Dipterys alata Vog.) nos cerrados do Estado de Goiás. Pesquisa Agropecuária Tropical, v.30, p.17-23, 2000.

DRESCH, D.M.; SCALON, S.P.Q.; MASETTO, T.E.; VIEIRA, M.C. Germinação de sementes de Campomanesia adamantium (Camb.) O. Berg em diferentes temperaturas e umidades do substrato, Scientia Forestalis, v.40, n.94, p.223-229, 2012.

EDMOND, J.B.; DRAPALA, W.J. The effects of temperature, sand and soil, and acetone on germination of okra seeds. Proc. Am. Soc. Hort. Science, v.7, p.428-434. 1958.

FERREIRA, R.A.; BOTELHO, S.A.; DAVIDE, A.C.; MALAVASI, M.M. Caracterização morfológica de fruto, semente, plântula e muda de Dipteryx alata Vogel - baru (Leguminosae Papilionoideae). Revista Cerne, v.4, n.1, p.73-87, 1998.

FRAZÃO, D.A.C. et al. Tamanho da semente de guaraná e sua influência na emergência e no vigor. Revista Brasileira de Sementes, v.5, n.1, p.81-91, 1983.

GONZALEZ, E.J. Effect of seed size on germination and seedling vigor of Virola koschnyi Warb. Forest Ecology and Management, v.57, n.1-4, p.275-281, 1993.

GROSS, K.L. Effects of seed size and growth form on seedling establishment of six monocarpic perennial plants. Journal of Ecology, v.72, n.2, p.369-387, 1984.

HAIG, D.; WESTOBY, M. Seed size, pollination casts and angiosperm success. Evolutionary Ecology, v.5, n.2, p.231-247, 1991.

KRZYZANOWSKI, F.C.; VIEIRA, R.D.; FRANÇA NETO, J.B. Vigor de sementes: conceitos e testes. Londrina: ABRATES, 1999. 218p.

LEISHMAN, M.R.; WESTOBY, M. The role of large seed size in shaded conditions: experimental evidence. Functional Ecology, v.8, n.2, p.205-214, 1994.

LIMA, J.D.; SILVA, B.M.S.; MORAES, W.S.; DANTAS, V.A.V.; ALMEIDA, C.C. Efeitos da luminosidade no crescimento de mudas de Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul. (Leguminosae, Caesalpinoideae). Acta Amazônica, v.38, n.1, p.5-10, 2008.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas do Brasil. 4.ed. Instituto Plantarum, Nova Odessa. 2002. v.1., 368 p.

MAGUIRE, J.D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, v.2, p.176-177, 1962.

MARANA, J.P.; MIGLIORANZA, E.; FONSECA, E. P.; KAINUMA, R. H.. Índices de qualidade e crescimento de mudas de café produzidas em tubetes. Ciência Rural, v.38, n.1, p.39-45, 2008.

MORGADO, I. F.; CARNEIRO, J. G. A.; LELES, P. S. S.; BARROSO, D. G. Nova metodologia de produção de mudas de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden utilizando resíduos prensados como substrato. Revista Árvore, v.24, n.1, p.27-35, 2000.

PIEREZAN, L.; SCALON, S. de P. Q.; PEREIRA, Z. V. Emergência de Plântulas e crescimento de mudas de Jatobá com uso de bioestimulante e sombreamento. Cerne, v.18, n.1, p.127-133, 2012.

SANO, S. M.; RIBEIRO, J. P.; BRITO, M. A. Baru: biologia e uso. Planaltina: Embrapa Cerrados, 2004. (Documentos, 116).

SURLES, S. E.; WHITE, T. L.; HODGE, G. P.Relationships among seed weight components, seedling growth traits, and predicted field breeding values in slash pine. Canadian Journal of Forest Research, v.23, n.8, p.1550- 1556, 1993.

TOGASHI, M. Composição e caracterização química e nutricional do fruto do baru (Dipteryx alata, Vog.). Campinas: UNICAMP, 1993. 108p. Tese de Mestrado.

TORRES, S.B. Influência do tamanho das sementes de Acacia gomifera no desenvolvimento das mudas. Agropecuária Catarinense, v.7, n.2, p.5, 1994.

VALLILO, M.I.; TAVARES, M.; AUED, S. Composição química da polpa e da semente do fruto do cumbaru (Dipteryx alata Vog.) - caracterização do óleo da semente. Revista do Instituto Florestal, v.2, n.2, p.115-125, 1990.

VERA, R.; SOUZA, E.R.B. Baru. Revista Brasileira de Fruticultura, v.3, n.1, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i5.341

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Jacson Zuchi, Gessimar Nunes Camelo, Moara Mariely Vinhais Souza, Juliana Santana, Juliana de Fátima Sales

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Indexada nas seguintes bases:

 

          

Uma publicação da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação do IFGoiano - Câmpus Urutaí

 

  

 Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.