Mamíferos de médio e grande porte em um fragmento florestal de Cerrado no município de Ipameri-GO

André Luis da Silva Castro, Guilherme Rodrigues Araújo, Dieferson da Costa Estrela, Paulo Machado e Silva

Resumo


A elevada riqueza de espécies de mamíferos do Brasil o colocam em destaque no cenário mundial. Entretanto, em função de inúmeras ameaças à mastofauna, sobretudo no bioma Cerrado, os levantamentos de fauna são essenciais para obter informações sobre a ocorrência localizada das espécies e subsidiar estratégias conservacionistas. Dessa forma, o presente estudo teve por objetivo realizar um levantamento rápido de espécies de mamíferos de médio e grande porte em um fragmento florestal não inventariado no Cerrado do sudeste goiano, no município de Ipameri-GO. A ocorrência das espécies foi registrada por meio de observações diretas dos animais, observações indiretas, armadilhamento fotográfico e entrevista com moradores da área. Foram registradas 19 espécies de mamíferos de médio e grande porte, das quais 5 fazem parte das listas nacional de fauna ameaçada de extinção, pelo MMA ou pela IUCN. A riqueza encontrada é considerada elevada, em função do esforço amostral realizado, e indica a necessidade de adoção de medidas conservacionistas para fragmentos florestais do Cerrado e para as espécies amostradas, sobretudo às consideradas como ameaçadas de extinção.


Texto completo:

PDF

Referências


Alvares CA et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22(6): 711–728, 2013, DOI:10.1127/0941-2948/2013/0507.

Chiarello AG et al. Mamíferos ameaçados de extinção no Brasil. In: Machado ABM, Drumond GM, Paglia AP (Ed.). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Volume II. Brasília: Fundação Biodiversitas, 2008. P. 680-880.

Brocado CR, Cândido-Júnior JF. Persistência de mamíferos de médio e grande porte em fragmentos de floresta ombrófila mista no estado do Paraná, Brasil. Revista Árvore, 36(2) 301-3010, 2012.

Colwell RK. Estimates: Statistical Estimation of Species Richness and Shared Species from Samples. 2005. Disponível em: http://viceroy.eeb.uconn.edu/estimates. Acesso em: 20 mar. 2015.

COPAM - CONSELHO ESTADUAL DE POLÍTICA AMBIENTAL. Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção da Fauna do Estado de Minas Gerais. Deliberação Normativa nº 147/2010.

Costa LP et al. Mammal Conservation in Brazil. Conservation Biology, v. 19, n. 3, p. 672-679, jun. 2005.

Cozzuol MA et al. A new species of tapir from the Amazon. Journal of Mammalogy, 94(6): 1331-1345, 2013.

Dalponte JC The hoary fox in Brazil. Canid News, 3: 23-24, 1995.

Dalponte JC História natural, comportamento e conservação da raposa-do-campo, Pseudalopex vetulus (Canidae). Tese (Doutorado em Biologia Animal). Universidade de Brasília, 2003. 179p.

Fonseca GAB et al. Lista anotada dos mamíferos do Brasil. Occasional Papers in Conservation Biology, v. 4, p. 1-38, 1996.

Heltshe JF, Forrester NE Estimating species richness using the Jackknife procedure. Biometrics, 39: 1-11, 1983.

IUCN, International Union for Conservation of Nature. Red list of threatened species (version 2014.3), 2014.. Disponível em: http://www.iucnredlist.org. Acesso em: 21 mar. 2015.

Klink CA., Machado RBA. Conservação do Cerrado brasileiro. Megadiversidade, 1(1): 147-155, 2005.

Lemos FG, Azevedo FC Lycalopex vetulus (Lund, 1842). p. 61. In: Bressan PM, Kierulff MCM, Sugieda AM (Org.). Fauna ameaçada de extinção no Estado de São Paulo – vertebrados. São Paulo: Fundação Parque Zoológico de São Paulo/Secretaria do Meio Ambiente, 2009. 645 p.

Lemos FG et al. Human threats to hoary and crab-eating foxes in central Brazil. Canid News, 14(2): 1-6, 2011.

Lyra-Jorge MC, Pivello VR. Caracterização de grupos biológicos do Cerrado Pé-de-Gigante. Mamíferos. p. 80-92. In: Pivelo VR, Varanda EM (Org.). O Cerrado Pé de Gigante (Parque Estadual de Vassununga). 1. ed. São Paulo: SEMA. 2005.

Machado-Silva P. Mamíferos silvestres de médio e grande porte em fragmentos de Cerrado no Município de Ipameri, Sudeste Goiano. 100 f. Dissertação de Mestrado em Geografia. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2012.

Mamede SB, Alho CJR. Impressões do Cerrado e Pantanal: subsídeos para a observação de mamíferos silvestres não voadores. 2. ed. Campo Grande: Editora UFMS, 2008. 206 p.

Megid J et al. First identification of canine distemper virus in hoary fox (Lycalopex vetulus): pathologic aspects and virus phylogeny. Journal of Wildlife Diseases, 46(1): 303-305, 2010.

Ministério do Meio Ambiente – MMA. Lista Nacional Oficial das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. Portaria n. 444, de 17 de dezembro de 2014. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasilia, DF. Seção 1, 245, p. 121-126, 2014.

Moreira JC et al. Mammals, Volta Grande Environmental Unity, Triângulo Mineiro, states of Minas Gerais and São Paulo, Southeastern Brazil. Check List, 4(3): 349-357, 2008.

Myers NRA et al. Biodiversity hotspots for conservation priorities. Nature, 403(6772): 853-858, 2000.

Paglia AP et al. Lista Anotada dos Mamíferos do Brasil / Annotated Checklist of Brazilian Mammals. 2. Ed/2nd Edition. Occasional Papers in Conservation Biology, Conservation International, Arlington, VA, n. 6. 2012. 76pp.

Paglia AP et al. Mammals of the Estação de Preservação e Desenvolvimento Ambiental de Peti (EDPA-PETI), São Gonçalo do Rio Abaixo, Minas Gerais, Brazil. Lundiana, 6: 89-96, 2005.

Pereira SN et al. Mamíferos de um fragmento florestal em volta redonda, estado do Rio de Janeiro. Bioscience Journal, 29(4): 1017-1027, 2013.

Reis NR et al. Mamíferos do Brasil. Londrina: Nélio R dos Reis, 1996, 439p.

Rocha EAV Avaliação do processo evolutivo e da dinâmica erosiva: um estudo de caso no município de Ipameri-GO. 2007. 99 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007.

Soulé ME, Terborgh J. Protecting nature at regional and continental scales: a conservation biology program for the new millenium. Bioscience, v. 49, n. 10, p.809-817, 1999, DOI:10.2307/1313572.

TERBORGH, J. Maintenance of diversity in tropical forests. Biotropica, 24(2b): 283-292, 1992.

Terborgh J, Estes J. Role of top carnivores in regulating terrestrial ecossystems. In: Soulé ME, Terborgh J. (Ed.) Continental conservation: scientific foundations for regional conservation networks. Washington: Island. 1999. 227p.

Voss R, Emmons H Mammalian diversity in Neotropical lowland rainforest: a preliminar assessment. Bulletin of the American Museum of Natural History, 230: 1-115, 1996.

Wilson DE, Reeder, DM. Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference. 3nd edition. The Johns Hopkins University Press, Baltimore, MD. 2005. 2142 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i1.48

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Direitos autorais 2017 André Luis da Silva Castro, Guilherme Rodrigues Araújo, Dieferson da Costa Estrela, Paulo Machado e Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Indexada nas seguintes bases:

 

          

Uma publicação da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação do IFGoiano - Câmpus Urutaí

 

  

 Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.