AGROECOLOGIA E AGRICULTURA ECOLÓGICA COMO PILAR DE SUSTENTAÇÃO DA AGRICULTURA CAMPONESA

Authors

  • Matheus Vinicius Abadia Ventura Instituto Federal Goiano campus Rio Verde
  • Marcio Moacir Bessa Universidade Estadual Paulista
  • Lucas da Silva Alves Universidade Estadual de Goias campus Itapuranga
  • Patricia Carolline dos Santos Chagas Instituto Federal Goiano campus Ceres
  • Estevam Matheus Costa Instituto Federal Goiano campus Rio Verde
  • Bruno Henrique Tondato Arantes Instituto Federal Goiano campus Rio Verde

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v1i12.611

Keywords:

Agroecologia, ecologia política, novos movimentos sociais rurais.

Abstract

O presente artigo pretende estudar o contexto histórico do surgimento da agricultura industrializada mostrando suas formas de degradação que acompanham a industrialização levando a acontecimentos característicos do processo de globalização e sua articulação com o neoliberalismo econômico no contexto de sociedade de risco no presente da era informacional e capitalista. Assim, uma vez estabelecidas as novas formas de degradação, dos recursos naturais além do histórico e mecanismos operacionais sociais passou a caracterizar a Agroecologia, o papel representado na economia e de sua soberania na produção de alimentos de qualidade. Apresenta-se então, agroecologia e agricultura como uma resposta à deterioração que a industrialização vem provocando na natureza, em decorrência da má utilização dos recursos naturais, o que gera consequências desastrosas tanto na natureza quanto na sociedade. A existência da prática de experiências agroecológicas na natureza possibilita a preservação dos recursos naturais, e age como pilar de sustento da agricultura camponesa e participa ativamente da articulação com os movimentos sociais da terra, que organizam o neoliberalismo em união à globalização.

References

ALMEIDA, J. A. problemática do desenvolvimento sustentável. In: BECKER, D. F. (Org.). Desenvolvimento sustentável: necessidade e/ou possibilidade. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 1997. p. 17-26.

ALTIERI, M. Agroecologia: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1998.

BARRERA, A. - Nuevas realidades, nuevos paradigmas: la nueva revolución agrícola. In: COMUNIICA, Janeiro – Julho, 2011, IICA - Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, 2011.

BESSA, M. M.; VENTURA, M. V. A.; ALVES, L. da S. Agroecologia, sustentabilidade e a necessidade dos movimentos agroecológicos se tornarem políticas públicas. Revista Desafios, v. 2, n. 2, p. 181-197, 2016.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia – processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Editora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2000. 653p.

GUZMÁN, E.; MOLIVA, M. Sobre a evolução do conceito de campesinato. São Paulo: Expressão Popular, 2005.

HECHT, S. B. A evolução do pensamento agroecológico. In: ALTIERI, M. A. (ed.). Agroecologia: as bases científicas da agricultura alternativa. Rio de Janeiro: PTA/FASE, 1989. p.25-41.

WANDERLEY, M. de N. B. Raízes Históricas do Campesinato Brasileiro. In: TEDESCO, João Carlos (org.). Agricultura Familiar - Realidades e Perspectivas. 2a. ed. Passo Fundo: EDIUPF, 1999. Cap. 1, p. 21-55.

Published

2018-05-01

How to Cite

Ventura, M. V. A., Bessa, M. M., Alves, L. da S., Chagas, P. C. dos S., Costa, E. M., & Arantes, B. H. T. (2018). AGROECOLOGIA E AGRICULTURA ECOLÓGICA COMO PILAR DE SUSTENTAÇÃO DA AGRICULTURA CAMPONESA. Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 1(12), 13-16. https://doi.org/10.33837/msj.v1i12.611

Issue

Section

Other Areas of Knowledge