Medidas antropométricas e eficiência na colheita manual de citros

Authors

  • Diego Onofre Vidal Fazenda Cambuhy Agrícola
  • Ariel Muncio Compagnon Instituto Federal Goiano
  • Rouverson Pereira da Silva Universidade Estadual Paulista - Jaboticabal
  • Marcelo Boamorte Raveli Universidade Estadual Paulista - Jaboticabal
  • Fábio Alexandre Cavichioli FATEC Taquaritinga

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v1i2.66

Abstract

A seleção de frutos é de grande importância na colheita de citros e possui influência direta no valor final do produto colhido. No Brasil, a colheita mecanizada e semimecanizada de citros ainda são incipientes, sendo o método de colheita manual o mais utilizado, apesar de ser trabalhoso e de apresentar alto custo. O objetivo deste trabalho foi avaliar as possíveis correlações entre as medidas antropométricas de colhedores de citros e o tempo de colheita dos frutos nos diferentes terços das plantas. O trabalho foi realizado na Fazenda Cambuhy Agrícola LTDA, em Matão, SP. Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 9x3, com quatro repetições. Os atributos antropométricos avaliados foram a altura do corpo, alcance da mão, alcance do braço e distância pé-patela. Foram adotados como tratamentos nove colhedores e três terços das plantas de laranja (terço inferior, médio e superior). As medidas antropométricas apresentaram correlação com os tempos de colheita para os terços médio e superior com a distância pé-patela e para o terço superior com a altura do corpo. O menor tempo de colheita foi observado para os frutos posicionados no terço médio da planta, enquanto que os tempos necessários para colher os terços inferior e superior foram semelhantes. O tempo gasto pelos colhedores do sexo masculino para colher o terço superior apresentou menor variação e foram menores que o tempo de colheita realizado pelas colhedoras.

References

Abrahão, J.I. Reestruturação produtiva e variabilidade do trabalho: uma abordagem da ergonomia. (2000). Psicologia: Teoria e Pesquisa, 16(1), 49-54.

Barra, D.C.C.; Sasso, G.T.M.D. (2010). Tecnologia móvel à beira do leito: processo de enfermagem informatizado em terapia intensiva a partir da cipe 1.0®. Texto Contexto Enferm, 19(1), 54-63.

Fernandes, C.H.; Brito, A.B.; Santos, N.T.; Minette, L.J.; Rinaldi, P.C.N. (2009). Análise antropométrica de um grupo de operadores brasileiros de “feller-bruncher”. Scientia Forestalis, 37(81), 17-25.

Molin, J.P.; Mascarin, L.S. Colheita de citros e obtenção de dados para mapeamento da produtividade. (2007). Engenharia Agrícola, 27(1), 259-266.

Ribeiro, R.V.; Machado, E.C. (2007). Some aspects of citrus ecophysiology in subtropical climates: re-visiting photosynthesis under natural conditions. Brazilian Journal of Plant Physiology, 19(4), 393-411.

Rigolin, A.T.; Tersi, F.E.A. (2005). Mecanização em citros. In D D. M. MATTOS Junior; J. D. De Negri; R. M. Pio; J. P. Junior (Eds.) Citros (pp. 430-447). Campinas: Instituto Agronômico e Fundag.

Sanders, K.F. (2005). Orange Harvesting Systems Review. Biosystems Engineering, 90(2), 115-125.

Villarouco, V.; Andreto, L.F.M. (2208). Avaliando desempenho de espaços de trabalho sob o enfoque da ergonomia do ambiente construído. Produção, 18(3), 523-539.

Published

2018-03-18

How to Cite

Vidal, D. O., Compagnon, A. M., Silva, R. P. da, Raveli, M. B., & Cavichioli, F. A. (2018). Medidas antropométricas e eficiência na colheita manual de citros. Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 1(2), 111-116. https://doi.org/10.33837/msj.v1i2.66

Issue

Section

Agricultural Sciences

Most read articles by the same author(s)