Influência da iluminação artificial no florescimento dos parentais de híbridos de maracujá (Passiflora edulis)

Gabriella Queiroz Almeida, Juliana de Oliveira Silva, Lucas Tavares Short Cabral, Glays Rodrigues Matos, João Luiz Palma Meneguci

Resumo


A cultura do maracujazeiro possui influência de fotoperíodo para sua floração, sendo necessário em condições naturais o mínimo de 11 horas de luz. O objetivo do trabalho foi avaliar as respostas das plantas submetidas a dois períodos de iluminação artificial durante o inverno (junho e julho), com média de fotoperíodo de 11 horas, na região Centro-Oeste do Brasil. O trabalho foi realizado com parentais dos híbridos de maracujá BRS Ouro Vermelho, BRS Gigante Amarelo e BRS Sol do Cerrado, em casa de vegetação, na unidade EMBRAPA Transferência de Tecnologia, Goiânia-GO. Foram avaliadas a abertura das flores em função da curvatura dos estiletes, em intervalos horários, no período das 09:00 às 16:00 horas, durante 5 dias.  No Tratamento 1 as flores foram submetidas ao aumento de luminosidade das 18:00 às 22:30 horas, prolongando o fotoperíodo para mais de 12 horas. Já no Tratamento 2 as flores foram submetidas ao aumento da luminosidade das 02:00 às 06:30 horas, prolongando o fotoperíodo para mais de 12 horas. A análise estatística foi baseada no modelo de regressão binomial negativo inflado em zeros. A antecipação da iluminação artificial em épocas de fotoperíodos curtos, promove uma antecipação na abertura total das flores de maracujazeiro e assim maior período de polinização. 


Texto completo:

PDF

Referências


AGRESTI, A. An introduction to categorical data analysis. Wiley Series in Probability and Statistics, 2002. 394p.

BENEVIDES, C. R. Biologia floral e polinização de Passifloraceae nativas e cultivadas na região Norte Fluminense-RJ. Campo dos Goytacazes: Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, 2006, 88p. Dissertação Mestrado.

CAVICHIOLI, J. C.; RUGGIERO, C.; VOLPE, C. A.; PAULO, E. M.; FAGUNDES, J. L.; KASAI, F. S. Florescimento e frutificação do maracujazeiro-amarelo submetido à iluminação artificial, irrigação e sombreamento. Revista Brasileira de Fruticultura, v.28, n.1, p. 92-96, 2006.

CAVICHIOLI, J. C.; RUGGIERO, C.; VOLPE, C. V. Caracterização físico-química de frutos de maracujazeiro-amarelo submetidos à iluminação artificial, irrigação e sombreamento. Revista Brasileira de Fruticultura, v.30, n.3, p. 649-656, 2008.

CORDEIRO, G. M.; DEMETRIO, C. G. B. Modelo Lineares Generalizados e Extensões.

Piracicaba, 2010. 255p.

EMBRAPA, Centro Nacional de Pesquisa de Mandioca e Fruticultura Tropical. A cultura do maracujá. Coleção Plantar, v. 13, 76p. 1994.

IBGE, 2012. Produção agrícola municipal. . 01 de março de 2014.

KISHORE, K.; PATHAK, K. A.; SHUKLA, R.; BHARALI, R. Studies on floral biology of passion fruit (Passiflora spp.). Pakistan Journal of Botany, v. 42, n.1, p. 21-29, 2010.

LONG, J. S.; FREESE, J. Regression models for categorical dependent variables using stata. Texas: A Stata Press Publication, 1999. 311p.

MELETTI, L. M. M. Maracujá: produção e comercialização em São Paulo. Campinas: Instituto Agronômico, 1996. 26 p. (Boletim Técnico, 158).

NAVE, N.; KATZ, E.; CHAYUT, N.; GAZIT, S.; SAMACH, A. Flower development in the passion fruit Passiflora edulis requires a photoperiod-induced systemic graft-transmissible signalpce. Plant, Cell and Environment, v. 33, p. 2065-2083, 2010.

MCCULLAGH, P.; NELDER, J. A. Generalized Linear Models. Monographs on statistics and applied probability. 1989. 274p.

RUGGIERO, C. Estudos sobre floração e polinização do maracujá-ácido (Passiflora edulis f. favicarpa Deg.). Jaboticabal: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinária, 1973. 92 p. Tese Doutorado.

RUGGIERO, C.; MARTINS, A. B. G. Implantação da cultura e propagação. In: RUGGIERO, C. Cultura do maracujazeiro. 2.ed. Ribeirão Preto: Editora Legis Summa, 1987, p.40-57.

SILVA, A. C.; SILVA, A. C. da; LUCENA, C. C.; VASCONCELLOS, M. A. da S.; BUSQUET, R. N. B. Dados preliminares de biologia floral de algumas espécies de passifloráceas. Reunião técnica de pesquisas em maracujazeiro, 2005, Planaltina, DF. . 15 maio 2014.

Silva, A. N. da. Efeitos de produtos químicos e de Trichoderma spp. no controle de Fusarium solani no maracujazeiro. Vitória da Conquista: Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2011. 55f. Dissertação Mestrado.

SIQUEIRA, K. M. M. de; KIILL, L. H. P.; MARTINS, C. F.; LEMOS, I. B.; MONTEIRO, S. P.; FEITOZA, E. de A. Ecologia da polinização do maracujá-amarelo, na região do vale do submédio São Francisco. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 31, n. 1, p. 1-12, 2009.

TOMÉ, A. T.; NASCIMENTO, W. M. O. do ; MULLER, C. H.; CARVALHO, J. E. U. DE; DIAS-FILHO, M. B. Morfologia floral em progênies de maracujazeiro amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa). In: Congresso Brasileiro de Fruticultura, 17, 2002, Belém. CD-Room. Belém: Embrapa Amazônia Oriental/SBF, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i2.87

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Gabriella Queiroz Almeida, Juliana de Oliveira Silva, Lucas Tavares Short Cabral, Glays Rodrigues Matos, João Luiz Palma Meneguci

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Indexada nas seguintes bases:

 

          

Uma publicação da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação do IFGoiano - Câmpus Urutaí

 

  

 Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.