AVALIAÇÃO ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE BANANA NOS MUNICÍPIOS DE IGUATU E CARIÚS-CE

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v2i2.887

Keywords:

Custo, produtividade, rentabilidade

Abstract

A banana é uma das frutas mais importantes do mundo, tanto no que se refere à produção quanto à comercialização. O objetivo do estudo é analisar economicamente a produção de banana nos municípios de Iguatu e Cariús-CE. Utilizaram-se dados obtidos por meio de questionário aplicado a 20 produtores da região. Partindo da análise da receita mensal total, do custo mensal total, do lucro mensal médio e do investimento total, foram obtidas a rentabilidade e a lucratividade de 55,44%, 75,68 e 55,44% 65,98%, respectivamente para os municípios de Iguatu e Cariús-CE. Conclui-se que a atividade da produção de banana nos referidos municípios é rentável economicamente.

Author Biographies

Pedro Henrique Dias Batista, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Doutorando em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Graduado em Tecnologia em Irrigação e Drenagem pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE, Campus Iguatu). Tem experiência na área de ciências agrarias com ênfase em irrigação e drenagem, conforto térmico animal e bioclimatologia. Participa de projetos voltados para área de compactação do solo e ambiência. Atualmente faz parte do Grupo de Pesquisa em Ambiência (GPESA), onde desenvolve trabalhos voltados para área de conforto térmico animal e compactação do solo, utilizando agricultura de precisão.

Anny Kariny Feitosa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará

Doutora em Ciências: Ambiente e Desenvolvimento (Univates, Brasil), com área de concentração em Espaço, Ambiente e Sociedade. Estágio de Pós-graduação - Doutorado Sanduíche - na Universidade de Aveiro (UA, Portugal). Mestre em Economia (Universidade Federal do Ceará, UFC, Brasil). Mestre em Direção Estratégica (Universidad de León, Espanha). Especialização Lato Sensu em: Psicopedagogia (Faculdade João Calvino, Brasil); Matemática para a Educação Básica (Faculdade João Calvino, Brasil); Gestión por Proyectos en Ambitos Públicos (Universidad Nacional del Litoral, Argentina); e, MBA Executivo em Administração (Unileão, Brasil). Bacharel em Economia (Universidade Regional do Cariri, URCA, Brasil). Possui experiência no ensino técnico e superior. Atualmente, é docente do quadro permanente do Instituto Federal do Ceará - IFCE. Tem experiência em pesquisa e extensão, com ênfase em: Economia Ambiental; Economia Agrária e dos Recursos Naturais; e, Economia Solidária.

Gledson Luiz Pontes de Almeida, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Graduado em Engenharia Agrícola e Ambiental pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE (2007). Mestre em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE (2009). Doutor em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE (2013), com período sanduíche na Universidade de Évora. Atuou como Extensionista Rural no Instituto Agronômico de Pernambuco - IPA (2007 a 2008). Professor Adjunto da UFRPE no Departamento de Engenharia Agrícola. Atua na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Construções Rurais e Ambiência. Como docente, leciona nos cursos de graduação as disciplinas Construções Rurais, Barragens e Obras de Terra e Mecânica dos Solos. No Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola (PGEA-UFRPE) atua como orientador em nível de mestrado. Atua como revisor ad hoc dos periódicos Acta Agronomica, African Journal of Biotechnology, Engenharia Agrícola, Geama, International Journal of Biometeorology.

Héliton Pandorfi, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (ESALQ/USP) - 1999, mestrado (2003) e doutorado (2005) em Agronomia na área de Física do Ambiente Agrícola, Pós-Doutorado em Engenharia Agrícola (2008), PROCAD/CAPES, na área de Biometeorologia (Sistemas inteligentes aplicados) ambos pela ESALQ, Universidade de São Paulo. Atuou como pesquisador na Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA/IAC) ? 2005 a 2006. É pesquisador associado ao Núcleo de Pesquisa em Ambiência (NUPEA ? ESALQ/USP) desde 2005. Atua como coordenador de projetos de pesquisa financiados pelo CNPq e FACEPE, e como consultor ad hoc dos periódicos Engenharia Agrícola, Brazilian Journal of Animal Science, Revista Brasileira de Agrometeorologia, Acta Scientiarum Animal Science, Computers and Electronics in Agriculture. Professor Associado da UFRPE desde janeiro de 2006. Atua na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Construções Rurais e Ambiência, sendo suas principais linhas de pesquisa: Biometeorologia Animal e Vegetal, Conforto Térmico, Zootecnia de Precisão, Agroclimatologia e Micrometeorologia. Como docente, leciona em nível de graduação as disciplinas Ambiência na Produção Animal, Construções Rurais, Instalações Agrícolas, Projetos de Construções Rurais, Zootecnia de Precisão e em nível de pós-graduação a disciplina Conforto Térmico Aplicado a Produção Agrícola. É orientador de alunos de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola/UFRPE.

Douglas Alberto de Oliveira Silva

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Alagoas (2015). Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em fixação biológica de nitrogênio (FBN); fertilidade do solo; salinidade da água de irrigação, atuando principalmente nos seguintes temas: Fertilidade do solo e salinidade da água de irrigação. Mestrado em Engenharia Agrícola, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, Recife - PE, com linha de pesquisa em Agrometeorologia e Sensoriamento Remoto, atuando principalmente no tema: Geotecnologia e Monitoramento Ambiental por Meio de Técnicas de Sensoriamento Remoto.

 

References

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cidades. Produção agrícola municipal permanente 2017. Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br>. Acesso em: 22/05/2019.

Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), anuário estatístico do Ceará. Perfil básico municipal: Cariús 2012. Disponível em: . Acessado em 03/04/2015.

Maciel, W., Saad, J., Matos, M., Maciel, H., & Ferreira, A. (2014). Análise dos custos de produção em cultivo irrigado de bananeira. In II INOVAGRI INTERNATIONAL MEETING, Fortaleza (pp. 4580-4586).

Martins, É. D. A., Campos, R. T., Campos, K. C., & Almeida, C. D. S. (2016). Rentabilidade da produção de acerola orgânica sob condição determinística e de risco: estudo do distrito de irrigação Tabuleiro Litorâneo do Piauí. Revista de Economia e Sociologia Rural, 54(1), 9-28.

Neves, E. M., & Shirota, R. (1987). Considerações sobre a importância, determinação e atualização dos custos agrícolas. Fealq, 23p.

Rosa, C. A. (2004). Como elaborar um plano de negócio. SEBRAE/MG, 164p.

Sousa, S. G., Silva Alencar, G. S., & Alencar, F. H. H. (2017). Análise socioambiental da produção de banana no município de Cariús (CE), Brasil. Ciência e Sustentabilidade, 3(2), 119-144

Published

2019-11-27

How to Cite

Dias Batista, P. H., Kariny Feitosa, A., Pontes de Almeida, G. L., Pandorfi, H., & de Oliveira Silva, D. A. (2019). AVALIAÇÃO ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE BANANA NOS MUNICÍPIOS DE IGUATU E CARIÚS-CE. Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 2(2), 72-74. https://doi.org/10.33837/msj.v2i2.887

Issue

Section

Agricultural Sciences