Análise morfométrica e por técnica de raios–X do fruto e semente, e avaliação das características físico-químicas, microbiológicas e morfológicas das farinhas de Hymenaea stigonocarpa Mart. Ex Hayne

Antonio Carlos Pereira de Menezes Filho, Kelly Juliane Telles Nascimento, Juliana de Fátima Sales, Carlos Frederico de Souza Castro

Abstract


O trabalho teve por objetivo analisar a morfometria e a aplicação da técnica de raios-X do fruto e semente, bem como, a avaliação das características físico-químicas, microbiológicas e morfológicas das farinhas de H. stigonocarpa. Os frutos de H. stigonocarpa foram coletados e lavados. Após secos, foi realizada a análise morfométrica em 70 frutos inteiros. Logo em seguida, os frutos foram fraturados para a análise do arilo e semente quanto ao comprimento, largura, espessura e peso. Logo após, foram produzidas as farinhas da casca e arilo. As farinhas foram avaliadas quanto à produção e extração de pectina, espectrofotometria no infravermelho, análise microbiológica para coliformes fecais, totais, presença ou ausência de Salmonella, bolores e leveduras. Para análise morfológica da farinha, foi avaliado por microscopia óptica com o emprego do corante azul de toluidina para fibra e amido nativo quando presente, e para a análise da área superficial em 3D do particulado. Ainda foram verificadas quanto à cor através do histograma nos canais RGB. Os resultados apresentaram para o fruto, compr. de 11,25, larg. de 4,74 e esp. de 3,90 cm; arilo compr. de 8,52, larg. de 2,93 e esp. de 2,57 cm; para casca, esp. de 0,49 mm; semente, compr. de 2,34, larg. de 1,86, esp. de 1,54 cm e massa de 4,65 g.A técnica de raios-X demonstrou ser eficiente para a avaliação morfológica da semente, o conteúdo de pectina extraída apresentou bons resultados de 34,81 e 40,81% para 0,6 e 1,0 M L-1 respectivamente para FAFJat, coliformes fecais e totais < 10 UFC mL-1 para ambas as farinhas de FCFJat e FAFJat, ausência de Salmonella sp., bolores e leveduras com 5,4 e 13,6 x 103 UFC g para FCFJat e FAFJat respectivamente. As farinhas do fruto de H. stigonocarpa demonstraram apresentar bons resultados para serem incluídas no uso alimentício.

Keywords


Hymenaea; Farinhas; Análise microbiológica farinácea.

References


Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. (1978). Resolução CNNPA n. 12 de 1978. Diário Oficial da União, Brasília, 24 de Julho de 1978. Disponível em: . Acesso em: 8/01/2018.

Alhadas, R. V., Stuart, R. M., Beux, M. R., Pimentel, I. C. (2004). Contagem de bolores e leveduras em fubá e identificação de gêneros potencialmente toxicogênicos. Revista Visão Acadêmica, 5(2), 79-82.

Andrade, L. A de., Bruno, R de L. A., Oliveira, L. S. B., Silva, H. T. F. (2010). Aspectos biométricos de frutos e sementes, grau de umidade e superação de dormência de jatobá. Acta ScientiarumAgronomy, 32(2), 293-299.

Barbosa, L. M., Shirasuna, R.T., Lima, F. C., Ortiz, P. R. T. (2015). Lista de especies indicadas para restauração ecológica para diversas regiões do estado de São Paulo. In: Simpósio de Restauração Ecológica, VI, 2015, São Paulo. Instituto de Botânica, 2015, pp. 303-436.

Battisti, A., Cantini, R., Feci, E., Frigimelica, G., Guido, M., Roques, A. (2000). Detection and evaluation of seed damage of cypress, Cupressus sempervirens L., in Italy. Seed Science and Technology, 28(3), 729-738.

Borges, A de M., Ferreira, J., Lucena, P de E. M. (2009). Caracterização da farinha de banana verde. Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, 29(2), 333-339.

Borges, K. C. (2011). Estudo das características físico-químicas e funcionalidade de bagaços de frutas tropicais desidratados em leito de jorro. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Brasil.

Botelho, S. A., Ferreira, R. A., Malavas, M de M., Davide, A. C. (2000). Aspectos morfológicos de frutos, sementes, plântulas e mudas de jatobá-do-cerrado (Hymenaea stigonocarpa Mart. ex Hayne) – Fabaceae. Revista Brasileira de Sementes, 22(1), 144-152.

Brasil. (2001). Resolução RDC n° 12, de 02 de jan. de 2001 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Aprova o Regulamento Técnico sobre Padrões Microbiológicos para Alimentos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 10 jan. 2001. Seção 1, pp. 45-53.

Cantari, M. H. G., Gilvan Wosiacki, L. M., Scheer, A. de P. (2012). Pectina: da matéria-prima ao produto final. Polímeros, 22(2), 149-157.

Cardoso, V. J. M. (2004). Dormência: estabelecimento do processo. In Ferreira, A. G., Borghetti, F. (Eds), Germinação: do básico ao aplicado (pp.95-108). Porto Alegre: Artmed.

Carli, C. G. de (2017). Farinhas comerciais de frutas: caracterização física, físico-química e análise de imagem digital. (Dissertação Mestrado). Universidade Federal Tecnológica do Paraná, Brasil.

Corti, G. C., Botaro, V. R., Gil, L. F., Gil. R. P. F. (2004). Estudo da capacidade de complexação de íons de Cu+2 em solução aquosa usando celulose modificada com anidrido succínico e com poliaminas. Revista Polímeros: Ciência e Tecnologia, 14(5), 313-317.

Cruz, E. D., Martins, F. de O., Carvalho, J. E. U. de (2001). Biometria de frutos e sementes e germinação de jatobá-curuba (Hymenaea intermedia Ducke, Leguminosae – Caesalpinioideae). Revista Brasileira de Botânica, 24(2), 161-165.

Duarte, E. L., Carlos, L. de A., Rodrigues, C. G., Andrade, R. M., Oliveira, K. G. de (2017). Influência da liofilização sobre os carotenoides de frutos do cerrado e comportamento higroscópico dos produtos liofilizados. Revista Perspectivas Online, Ciências Biológicas e da Saúde, 23(7), 22-33.

El-Dash, A., Cabral, L. C., Germani, R. (1994). Uso de farinha mista de trigo e soja na produção de pães. In: EMBRAPA. Coleção Tecnologia de Farinhas Mistas. Brasília: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Faria, J. C. T., Melo, L. A., Assumpção, C. R. M., Brondani, G. E., Breier, T. B., Faria, J. M. R. (2018). Physical quality of seeds of Moquiniastrum polymorphum. Brazilian Journal of Biology, 79(1), 1-7.

Ferreira, R. A. (1997). Caracterização morfológica de frutos, sementes, plântulas e mudas de espécies arbóreas do cerrado de Minas Gerais. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Lavras, Brasil.

Franco, B. D. G. M., Landgraf, M. L. S. (2003). Microbiologia dos Alimentos. São Paulo: Atheneu.

Freitas, T. K. F. S., et al. (2015). Optimization of coagulation-flocculation process for treatment of industrial textile wastewater using okra (A. esculentus) mucilage as natural coagulante. Industrial Crops and Products, 76, 538-544.

Lima, B. N. B., Cabral, T. B., Neto, R. P. C., Tavares, M. I. B., Pierucci, A. P. (2012). Estudo do amido de farinhas comerciais comestíveis. Revista Polímeros, 22(5), 486-490.

Masetto, T. E., Davide, A. C., Silva, E. A. A de, Faria, J. M. R. (2007). Avaliação da qualidade de sementes de Eugenia pleurantha (Myrtaceae) pelo teste de raios X. Revista Brasileira de Sementes, 29(3), 170-174.

Massa, N. M. L., et al. (2014). Concentrado de melancia (Citrullus vulgaris Schrad.): Aceitação sensorial, parâmetros microbiológicos, físico-químicos e determinação de fitonutrientes. Boletim CEPPA, 32(1), 113-124.

Melo, M. da G. G. de., Mendonça, M. S. de, Mendes, Â.M. da S. (2004). Análise morfológica de sementes, germinação e plântulas de jatobá (Hymenaea intermedia Ducke var.adenotricha (Ducke) Lee & Lang.) (Leguminosae-Caesalpinioideae). Revista Acta Amazonica, 34(1), 9-14.

Mendonça, L. M. V. L., Conceição, A. da, Piedade, J., Carvalho, V. D. de, Theodoro, V. C. de A. (2006). Caracterização da composição química e do rendimento dos resíduos industriais do limão tahiti (Citrus latifolia Tanaka). Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, 26(4), 870-874.

Menezes-Filho, A. C. P. de, et al. (2019). Avaliação colorimétrica e caracterização morfológica por microscopia óptica de alta resolução das farinhas dos frutos do jatobá, jambolão e siriguela. Multi-Science Journal, 2(1), 16-22.

Mittermeier, R. A., Turner, W. R., Larsen, F. W., Brooks, T. M., Gascon C. (2011). Global Biodiversity Conservation: the critical role of hotspots. In: Zachos, F.E., Habel, J.C. (Eds) Biodiversity hotspots. Springer, Berlin, pp. 3-22.

Mori, E. S., et al. (2012). Guia para germinação de 100 espécies nativas. In: Mori, E. S., Piña-Rodrigues, F. C. M., Freitas, N. P. (Eds) Sementes florestais: guia para germinação de 100 espécies nativas. São Paulo: Instituto Refloresta, pp. 29-154.

Navia, D. P., Villada, H. S., Torres, G. A. (2010). Caracterización morfológica de harina de siete variedades de yuca y polvillo de fique por microscopia óptica de alta resolución – MOAR –. Revista Biotecnología en el Sector Agropecuario y Agroindustrial, 8(2), 79-85.

Oliveira, L. M., Carvalho, M. L. M., Davide, A. C. (2003). Utilização do teste de raios-X na avaliação da qualidade de sementes de canafistula (Peltophorum dubium (Sprengel) Taubert). Revista Brasileira de Sementes, 25(1), 116-120.

Oliveira, L. M. de, Carvalho, M. L. M. de, Guimarães, R. M, Masetto, T. E. (2004). Avaliação da qualidade de sementes de Tabebuia serratifolia Vahl Nich. E. T. impetiginosa (Martius ex A. de Candolle) Standley – (Bignoniaceae) pelo teste de raios- X. Revista Brasileira de Sementes, 26(2), 138-143.

Paniagua, C. E. da S. (2015). O uso da farinha da casca de banana in natura e quimicamente modificada com tiossemicarbazida na adsorção de arsênio, antimônio e selênio. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Uberlândia, Brasil.

Prado, S. de P. T., Franco, A. R., Souza, L. de, Oliveira, M. A. de, Correia, M. (2005). Contaminação por matérias estranhas e microrganismos em farináceos comercializados em Ribeirão Preto, SP. Revista Instituto Adolfo Lutz, 64(2), 237-244.

Rocha, M. S. (2011). Compostos bioativos e antioxidante (in vitro) de frutos do cerrado Piauiense. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Piauí, Brasil.

Santos, S. R. G. dos, De Oliveira, R. S. S. e F., De Souza, L. C., Da Silva, S. D. S. R. (2016). Tratamentos pré-germinativos para sementes de Hymenaea stigonocarpa Mart. ex Hayne. Biotemas, 26(4), 1-8.

Silva, J. A., Silva, D. J., Junqueira, N. T. V., Andrade, L. R. M. (1994). Frutas nativas dos cerrados. Brasília: Embrapa-CPAC/SPI.

Silva, M. R., Silva, M. P. A., Chang, Y. K. (1998). Utilização da farinha de jatobá (Hymenaea stigonocarpa Mart.) na elaboração de biscoitos tipo cookie e avaliação de aceitação por testes sensoriais afetivos univariados e multivariados. Revista Ciência e Tecnologia de Alimentos, 18(1), 25-34.

Silverstein, R. M., Webster, F. X., Kiemle, D. J. (2013). Identificação espectrométrica de compostos orgânicos. LTC.

Teixeira, A. M. C., Pinto, J. R. R., Amaral, A. G., Munhoz, C. B. R. (2017). Angiosperm species of “Cerrado” sensu stricto in Terra Ronca state park, Brazil: floristics, phytogeography and conservation. Brazilian Journal of Botany, 40(1), 225-234.

Tsen, C. C. (1976). Regular and protein fortified cookies from composite flours. Cereal Foods World, 21(12), 634-637.

Uarrota, V. G. (2011). Perfil metabólico primário (proteínas, amido e lipídeos) e secundário [carotenoides, antocianinas e ácidos (poli) fenólicos] de grãos de oito variedades crioulas de milho. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil.

Zan, R. A., Costa, A. L., Costa, J. B., Meneguetti, D. U. .de O. (2012). Análise microbiológica de amostras de água de poços rasos localizadas no município de Buritis, região do Vale do Jamari, Rondônia, Amazônia Ocidental. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, 8(8), 1867-1875.

Zanella, K. (2013). Extração da pectina da casca da laranja-pera (Citrus sinensis L. Osbeck) com solução diluída de ácido cítrico. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Campinas, Brasil.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v2i3.903

Refbacks

Comments on this article

View all comments




Copyright (c) 2019 The author(s)

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Indexed in:

          

A publication of the "Diretoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação", IFGoiano - Campus Urutaí

 

  

 Licença Creative Commons

License: Creative Commons - Attribution 4.0 International.