Análise de trilha da produtividade de alho com inclusão de variável multicategórica

Brunna Rithielly Rezende, Anderson Rodrigo da Silva

Resumo


Apesar de ser uma cultura de importância indiscutível, poucos trabalhos envolvendo análise de trilha da produtividade de alho foram realizados. Não foi encontrado nenhum trabalho do tipo utilizando informações de variáveis multicategóricas. O objetivo deste trabalho foi realizar análise de trilha da produtividade de alho em função de variáveis morfológicas relacionadas ao bulbo, sendo uma destas uma variável multicategórica. Foram utilizados dados de um experimento envolvendo 89 acessos de alho, sendo analisadas as seguintes variáveis: produtividade (variável básica), diâmetro e comprimento do bulbo, número de bulbilhos por bulbo e a variável multicategórica cor da túnica do bulbo. Entre as variáveis quantitativas o coeficiente de correlação de Pearson foi utilizado para medir o grau de associação linear. Correlações entre as variáveis quantitativas e a cor foram calculadas via correlação poliserial. Diâmetro e comprimento do bulbo foram fortemente (r > 0.8) correlacionados com a produtividade de alho. Entretanto, apenas o diâmetro apresentou efeito direto relevante sobre a produtividade. 


Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, E. P., RAMOS, N. P., UNGARO, M. R. G., KIIHL, T. A. M. (2008). Correlação e análise de trilha em girassol. Bragantia, Campinas, v.67, n.2, p.307-316.

BISTAFFA, B.C. (2010). Incorporação de indicadores categóricos ordinais em modelos de equações estruturais. (Tese de Mestre). Universidade de São Paulo, Brasil.

CARVALHO, C. G. P., ARIAS, C. A. A., TOLEDO, J. F. F., OLIVEIRA, M. F., VELLO, N. A. (2012). Análise de trilha e correlações entre caracteres em soja cultivada em duas épocas de semeadura. Bioscience Journal, Uberlândia, v.28, n.6, p.877-888.

FOX, J. (2010). Polycor: Polychoric and Polyserial Correlations. R package version 0.7-8. Disponível em: Acesso em: 08/04/2015.

KUREK, A.J. et al. (2001). Análise de trilha como critério de seleção indireta para rendimento de grãos em feijão. Revista Brasileira de Agrociência, v.7, n.1, p.29-32.

MOREIRA, S. O. et al. (2013). Correlações e análise de trilha sob multicolinearidade em linhas recombinadas de pimenta (Capsicum annuum L.). Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.8, n.1, p.15-20.

OLIVEIRA, E. J., LIMA, D. S., LUCENA, R. S., MOTTA, T. B. N., DANTAS, J. L. L. (2010). Correlações genéticas e análise de trilha para número de frutos comerciais por planta em mamoeiro. Pesquisa agropecuária brasileira, v.45, n.8, p.855-862.

OLIVEIRA, F. L., DORIA, H., TEODORO, R.B., RESENDE, F. V. (2010). Características agronômicas de cultivares de alho em Diamantina. Horticultura Brasileira vol.28, n.3, p. 2-7.

PANTHEE, D. R., et al. (2006). Diversity analysis of garlic (Allium sativum L.) germplasms available in Nepal based on morphological characters. Genetic Resources and Crop Evolution, v. 53, p. 205-206.

R CORE TEAM. R. (2014). A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. Disponível em: Acesso em 31/10/2014.

RAMALHO, M. A. P., SANTOS, J. P., ZIMMERMANN, M. J. O. (1993). Genética quantitativa em plantas autógamas: Aplicações ao melhoramento do feijoeiro. Goiânia: ED. da UFG, p. 271.

RIBEIRO, H. L. C., SANTOS, C. A. F., COSTA, D. C. C. (2012). Correlações fenotípicas e análise de trilha para caracteres da arquitetura da planta e produção de grãos em três gerações de feijão caupi. Horticultura brasileira, v. 30, n. 2, p. 1-7.

SILVA, A. R. (2015). Biotools: Tools for Biometry and Applied Statistics in Agricultural Science. R package version 2.0. Disponível em: Acesso em 08/04/2015.

SILVA, A. R., NASCIMENTO, M., CECON, P. R., SAPUCAY, M. J. L. C., RÊGO, E. R., BARBOSA, L. A. (2013). Path analysis in multicollinearity for fruit traits of pepper. Idesia, v. 31. n. 2, p.55-60.

SINGH, R. K., DUBEY, B. K., BHONDE, S. R., GUPTA, R. P. (2011). Correlation and path coefficient studies in garlic (Allium sativum L.). Journal of Spices and Aromatic Crops, v. 20, n. 2, p. 83-85.

SOBREIRA, F. M., SOBREIRA, F. M., FIALHO, G. S., SÁNCHEZ, C. F. B., MATTA, F. P. (2009). Análise de trilha em pós-colheita de tomate tipo salada. Revista Facultad Nacional de Agronomía Medellín, p. 1-6.

VIANA, J. P. G. (2013). Diversidade genética em alho (Allium sativumL.). (Tese de Mestrado). Universidade Federal do Piauí, Brasil.

WRIGHT, S. (1921). Correlation and causation. Journal of Agricultural Research, Washington, v.20, n.7, p.557-585.

WRIGHT, S. (1923). Theory of path coefficients. Genetics, New York, v.8, p.239-285.




DOI: http://dx.doi.org/10.33837/msj.v1i3.93

Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários




Direitos autorais 2015 Brunna Rithielly Rezende, Anderson Rodrigo da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Indexada nas seguintes bases:

 

          

Uma publicação da Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação do IFGoiano - Câmpus Urutaí

 

  

 Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.