As Funções Pedagógicas da Experimentação no Ensino de Química

Authors

  • Nicéa Quintino Amauro Universidade Federal de Uberlândia
  • Paulo Vitor Teodoro de Souza Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Câmpus Avançado Catalão
  • Rafael Cava Mori Universidade Federal do ABC

DOI:

https://doi.org/10.33837/msj.v1i3.95

Abstract

Este trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa que busca investigar o papel da linguagem, como mediação docente, para a aquisição de conhecimentos científicos e a função do experimento no ensino de Ciências. A pesquisa foi iniciada em uma disciplina para formação de professores de Química. No início, o docente inseriu os licenciandos em reflexões sobre a experimentação no ensino de química para fundamentar as discussões e futuras ações na disciplina. Posteriormente, o professor sugeriu aos alunos uma proposta em que eles planejassem e executassem aulas experimentais, baseada nos três aspectos fundamentais de uma atividade experimental, na concepção de Hodson (1985). Os alunos atenderam às expectativas no que se refere a proposta e execução das atividades experimentais e, embora tivemos a execução de aulas simuladas, percebemos que em alguns momentos houve uma aproximação com a realidade do ensino médio, principalmente no embate de ideias entre aluno-aluno e aluno-professor sobre a exploração de conceitos químicos. 

Author Biography

Paulo Vitor Teodoro de Souza, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano - Câmpus Avançado Catalão

Professor de Química com ênfase na subárea Ensino de Química.

References

BARDIN, L. (2010). Análise de conteúdo (4ª ed.) Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70.

FLORES, J., SAHELICES, M. C. C., & MOREIRA, M. A. (2009). El laboratorio en la enseñanza de las ciencias: una visión integral en este complejo ambiente de aprendizaje. Revista de Investigación, Caracas, 33(68), 75-111.

FRANCO, M. L P. B. (2005). Análise de conteúdo (2ª ed.) Brasília: Liberlivro.

GALIAZZI, M. C., et al (2001). Objetivos das atividades experimentais no ensino médio: a pesquisa coletiva como modo de formação de professores de ciências. Ciência & Educação, Bauru, 7(2), 249-263.

HODSON, D. (1992). Assessment of practical work: some considerations in philosophy of science. Science & Education, Dordrecht, 1(2), 115-144.

______. (1985). Philosophy of science, science and science education. Studies in Science Education, Leeds, v. 12, 25-57.

LÔBO, S. F. (2012). O trabalho experimental no ensino de química. Química Nova, São Paulo, 35(2), 430-434.

LOPES, J. B. (2004). Aprender e ensinar Física. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkien.

LOPES, J. B., et al. (2010). A. Investigação sobre a mediação de professores de ciências físicas em sala de aula. Vila Real: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

SILVA, L. H. A., & ZANON, L. B. A. (2000). Experimentação no ensino de Ciências. In: SCHNETZLER, R. P.; ARAGÃO, R. M. R. (Org.). Ensino de ciências: fundamentos e abordagens (pp. 120-153). Piracicaba: Unimep/Capes.

VILLANI, C. E. P., & NASCIMENTO, S. S. (2003). A argumentação e o ensino de ciências: uma atividade experimental no laboratório didático de física no ensino médio. Investigações em ensino de Ciências, Porto Alegre, 8(3), 187-209.

Published

2018-03-18

How to Cite

Amauro, N. Q., Teodoro de Souza, P. V., & Mori, R. C. (2018). As Funções Pedagógicas da Experimentação no Ensino de Química. Multi-Science Journal (ISSN 2359-6902), 1(3), 17-23. https://doi.org/10.33837/msj.v1i3.95

Issue

Section

Technical Communications

Most read articles by the same author(s)