A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

NEA (Núcleo de Estudos em Agroecologia)

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Segunda, 24 de Agosto de 2015, 14h10 | Última atualização em Quinta, 26 de Março de 2020, 09h49 | Acessos: 1567
imagem sem descrição.

HISTÓRICO, MISSÃO E VISÃO

O NEA - Núcleo de Estudos em Agroecologia do Instituto Federal Goiano – Campus Avançado Hidrolândia foi criado em 2013 pelo NEPA - Núcleo de Estudos e Pesquisa em Agroecologia do IF Goiano – Campus Urutaí, mas foi concebido oficialmente no município em meados de 2014, por meio de Portarias publicadas no Boletim de Serviço Institucional (Portaria nº 206 de 19/08/2014, revogada pela Portaria nº 048 de 30/08/2017), formado por estudantes, professores, pesquisadores, extensionistas, técnicos, produtores rurais, empresas privadas e organizações governamentais e não-governamentais. Com a missão de socializar e construir conhecimentos sobre agroecologia, sistemas orgânicos de produção e comercialização de alimentos, e desenvolvimento e aplicação de tecnologias sustentáveis, como uso racional dos recursos naturais, oferta e consumo de alimentos saudáveis e melhoria da qualidade de vida da população; o NEA, tem a visão de tornar-se um núcleo de referência, pautado nas diretrizes da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Decreto n°7.794, de 20 de agosto de 2012) e no preceito da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.

 

PÚBLICO-ALVO

Estabelecido como um programa, este beneficia não só a comunidade interna, formada por centenas de estudantes, tanto de cursos técnicos integrados ao ensino médio, quanto de graduação; mas também a comunidade externa, seja o público da Lei de Agricultura Familiar (Lei n°11.326, de 24 de julho de 2006), como agricultor familiar, empreendedor familiar rural, silvicultores, extrativistas, povos indígenas, integrantes de comunidades remanescentes de quilombos rurais e demais povos e comunidades tradicionais do município e região, ou produtores em transição, agentes de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), estudantes e docentes externos; além promover o fortalecimento do Grupo de Pesquisa Multidisciplinar para a Sustentabilidade do Bioma Cerrado, certificado pela instituição no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq.

 

ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

O NEA realiza atividades mensais, quinzenais e semanais, preferencialmente nas quintas e sextas-feiras, no período vespertino, tanto na sede, como em sistema agroflorestal experimental, canteiros de plantas medicinais e plantas alimentícias não-convencionais, minhocário, trilha agroecológica, banco de germoplasma de mangaba, viveiro para a produção de mudas nativas ou em Laboratórios de sementes, análises físico-químicas e microbiológicas ou de processamento de alimentos. Portanto, propõe uma ambiência (estrutura, espaço e tempo) que visa a formação de profissionais preparados para atuar na educação profissional, pesquisa aplicada e extensão tecnológica e/ou rural, caracterizada pela integração da comunidade acadêmica com a comunidade local e pela produção de conhecimentos, inovações e construção participativa de conhecimentos e práticas de base agroecológica e produção orgânica. Este contribui para a ampliação de oportunidades educacionais, facilitando o acesso e a permanência na educação profissional; para o desenvolvimento sustentável no âmbito local e regional, considerando a identificação e superação de problemas ambientais, econômicos e sociais com ações efetivas para a inclusão produtiva de grupos sociais. Ademais, vai ao encontro da missão institucional, de promover educação profissional de qualidade, visando à formação integral do cidadão para o desenvolvimento da sociedade e promovendo o desenvolvimento regional sustentável por meio de ações que fortaleçam a capacitação técnica/profissionalizante, voltadas para as necessidades da região.

Dentre as diversas atividades de ensino, pesquisa e extensão, com média de 200 horas semestrais, o NEA tem desenvolvido o projeto “Agroecologia e Produção Sustentável: Estratégia para a educação e promoção da segurança alimentar em Hidrolândia, Goiás”, aprovado na Chamada MCTIC/MAPA/MEC/SEAD - Casa Civil/CNPq Nº 21/2016, na linha de Manutenção de Núcleo de Estudo em  Agroecologia e Produção Orgânica – NEA, com os seguintes objetivos:

  • Instigar na comunidade acadêmica e rural o pensamento sistêmico típico do paradigma ecológico, desenvolvendo o espírito de investigação científica, de curiosidade e respeito pelo etnoconhecimento, por meio de exposições físicas e virtuais e discussões sobre acervos, mídias e práticas relacionadas à agroecologia e à produção orgânica, com ênfase em sistemas agroflorestais;
  • Envolver e promover a interação da comunidade acadêmica com as comunidades rurais de Hidrolândia e de municípios limítrofes, no sentido de promover os princípios da Agroecologia como estilo autonomizante de produção, como modelo ético de relações sócio-econômicas e como processo autossustentável de manejo de agroecossistemas, com ênfase em sistemas agroflorestais, além de construção e validação participativa de tecnologias de base agroecológica e orgânica, por meio de diagnóstico participativo em agricultores familiares, produtores em transição ou envolvidos com a produção de base agroecológica ou orgânica e vivência de experiências em unidades de referências em propriedades rurais beneficiadas;
  • Ampliar o debate e o acesso da comunidade escolar a conhecimentos, tecnologias e materiais didáticos envolvendo temas e questões de importância para a agroecologia e sistemas orgânicos de produção, por meio de eventos para o compartilhamento de conhecimentos, como palestras e oficinas, dias de campo e feiras para estudantes, produtores e profissionais, contribuindo para a “Campanha Anual para a Promoção do Produto Orgânico” e para a “Semana Nacional de Ciência e Tecnologia”;
  • Elaborar material didático e/ou fichas agroecológicas a partir das experiências e vivências das atividades de ensino, pesquisa e extensão propostas pelo NEA;
  • Ofertar o curso “Agente Popular em Agroecologia e Sistema Orgânico de Produção na Agricultura Familiar” para a Formação Inicial e Continuada - FIC de alunos, agricultores, produtores em transição e agentes de assistência técnica e extensão rural (ATER) ou multiplicadores em potencial,com total de 160h de atividades distribuídas em módulos, com Oficinas, Palestras e Vivências, demandadas pela comunidade beneficiada;
  • Implantar um sistema agroflorestal experimental para fins de pesquisa, ensino e extensão no IF Goiano - Campus Avançado Hidrolândia, por meio da implantação de um sistema produtivo com alta diversidade; da instalação de consórcios de espécies com diferentes arquiteturas e fenômenos biológicos; e do estabelecimento de sistemas com diferentes práticas agroecológicas;
  • Manejar e monitorar os indicadores de sustentabilidade no sistema agroflorestal experimental implantado no IF Goiano - Campus Avançado Hidrolândia e em produtores beneficiados, por meio do manejo do sistema agroflorestal implantado; da avaliação da sobrevivência (%) e o crescimento das mudas; e de indicadores técnicos do sistema agroflorestal experimental; além da coleta de dados meteorológicos.
  • Contribuir para ampliar a produção científica de pesquisas relacionadas à agroecologia e aos sistemas orgânicos de produção, através da participação dos membros em Seminários, Congressos e Encontros sobre a temática.

METODOLOGIAS

Para a execução das atividades de extensão tecnológica, educação profissional e de pesquisa aplicada são seguidas as bases metodológicas para o planejamento, operacionalização e supervisão da ação educativa adotadas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR, 2015), Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar (PEAAF) (MMA, 2015) e Metodologias participativas em agroecologia da Embrapa Pantanal (CAMPOLIN; FEIDEN, 2011), além dos fundamentos teóricos, orientações e procedimentos metodológicos para a construção de uma Pedagogia de Ater, como o construtivismo (Piaget), o sócio interacionismo (Vygotsky), a constituição do sujeito (Castoriadis) e a educação popular emancipadora (Paulo Freire) (BRASIL, 2010).

Para a implantação e manejo dos sistemas de produção orgânica ou de base agroecológicas, são seguindo os Princípios de Agricultura Sintrópica, segundo Ernst Götsch (REBELLO, 2018), e da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Decreto nº 7.794, de 20 de agosto de 2012). O cultivo de espécies frutíferas em sistemas agroflorestais será baseado nas orientações de Macêdo (2007); e o cultivo de hortaliças, raízes, tubérculos, rizomas e bulbos, conforme SENAR (2012).

 

INGRESSO NO NEA

O estudante interessado em fazer ingressar neste Programa, como voluntário ou bolsista, deverá participar do Ciclo de Formação do NEA, que compreende 3 etapas:

ETAPA 01 (20 horas): nesta etapa o estudante vai vivenciar todas as atividades que o grupo propor, como palestras, eventos e vivências. Deve preencher um documento com o Termos de Compromisso, Termo de Autorização de Uso de Imagem e Voz, e Termo de Autorização de Responsáveis (ANEXO ÚNICO) e horário de atividades. Nos horários de atividades devem assinar a lista de frequência na sala do NEA. Nesta etapa o estudante deve ler alguns textos, disponíveis na Biblioteca Virtual no GoogleDrive ou na Biblioteca do Campus, e assistir alguns vídeos que são de referência, além de postar comentários em páginas do INSTAGRAM e FACEBOOK, e grupo no WHATSAPP, a fim de interagir com os membros do NEA.

ETAPA 02 (20 horas): nesta etapa, aqueles estudantes que cumpriram com a leitura dos Dossiês e assistiram os vídeos, assim como acompanharam as ações do grupo e não faltaram as atividades semanais, devem ler artigos e livros, discutir com o grupo e com um orientador (Prof. Dr. Bruno de Andrade Martins, ou qualquer um dos docentes colaboradores do NEA) e elaborar o PLANO DE TRABALHO ou PROJETO DE EXTENSÃO OU PESQUISA que envolva atividades de ensino, pesquisa e extensão, seguindo uma metodologia participativa.

ETAPA 03 (20 horas semanais): nesta etapa, os estudantes que cumpriram com as demais etapas, como o plano de trabalho, e apresentaram bom relacionamento com o grupo, estarão aptos iniciar as atividades previstas no plano ou projeto, e submeter o projeto à editais internos de ensino, pesquisa ou extensão para concorrerem a bolsas, que variam de acordo com o edital e com o nível do aluno (ensino médio ou graduação).

 

INFORMAÇÕES DO NEA

Página no Facebook: https://www.facebook.com/nea.hidro/

Página no Instagram: https://www.instagram.com/nea.hidro/

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Anexo único.

 

Veja fotos e mais informações do NEA na página abaixo. 

 

Página do Núcleo de Estudos em Agroecologia do IF Goiano – Campus Avançado Hidrolândia no Facebook.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página