A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Página inicial > Últimas Notícias Trindade > Alunos do Câmpus Trindade visitam estação de tratamento em Goiânia
Início do conteúdo da página

Alunos do Câmpus Trindade visitam estação de tratamento em Goiânia

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Terça, 18 de Agosto de 2015, 08h39 | Última atualização em Quarta, 26 de Agosto de 2015, 15h03 | Acessos: 2184

Os estudantes do curso técnico integrado de Informática participam da visita técnica a estação de tratamento em Goiânia. 



Alunos do IF Goiano- Câmpus Trindade realizaram visita técnica às instalações do aterro sanitário e Estação de Tratamento de Esgoto - ETE Goiânia. Com o acompanhamento das profs. Natalia de Oliveira e Sandra Falone, viajaram até à capital os alunos  do curso técnico integrado de Informática, turmas A e B. O objetivo da visita foi de conscientizar os alunos sobre a importância do tratamento de esgoto e resíduos, da necessidade de descarte apropriado e de se refletir sobre as formas de consumos de materiais e a quantidade de lixo gerado.

Na oportunidade, os alunos poderam ver o passo a passo do tratamento de esgoto que a estação recebe, de cerca de 80% dos bairros de Goiânia. Os alunos ficaram impressionados com a quantidade de esgoto produzida (informado que é em torno de 1.400 L/s) e também com a quantidade de lixo que chega junto a ele. Visitaram também um viveiro que é mantido dentro da estação, que faz doação de mudas de árvores do Cerrado a comunidade. A professora Natalia, das turmas destaca "que é essa experiência contribui para a formação de cidadãos mais preocupados e atentos com as questões ambientais, e levem esse exemplo aos amigos e familiares. "
 
Após, eles conheceram o Aterro Sanitário, onde o servidor Idamar fez uma explanação prévia sobre a estrutura do aterro, importância do tratamento adequado dos resíduos, e levou a turma para conhecer o local. Os alunos puderam observar e compreender a formação das camadas, a queima do gás metano produzido e o tratamento do chorume (forma líquida produzida a partir dos resíduos orgânicos) em lagoas. Os alunos puderam subir em uma das camadas mais altas, que está a 83 metros acima do nível do solo, o que impressionou os alunos. Muitos esperavam encontrar um lugar bagunçado (tipo lixão) e monte de catadores de lixo, o que foi inclusive questionado por alguns, e o servidor explicou que não é permitido.
 
 
 
 
 

Goiânia é uma cidade privilegiada, considerando seus elevados índices de atendimento de abastecimento de água (92%) e coleta de esgotos sanitários (80%). O sistema coletor de esgotos atende a uma população aproximada de um milhão de habitantes. Esses índices de atendimento situam a cidade entre as primeiras posições no Brasil.

O sistema de esgotos sanitários de Goiânia conta com mais de 2.600.000 (dois milhões e seiscentos mil) metros de rede coletora, a qual descarrega os esgotos em interceptores implantados às margens dos principais cursos d’água da cidade. São dotados de interceptores o ribeirão Anicuns e João Leite, e os córregos Macambira, Vaca Brava, Cascavel, Capim Puba, Botafogo, Palmito, Água Branca e Barreiro, com diâmetros variando de 200 a 2000 mm.

Existem três Estações de Tratamento de Esgotos (ETEs) em operação em Goiânia, que recebem contribuição de cerca de 700.000 habitantes. Na região leste de Goiânia, estão situadas a ETE Aruanã e a ETE Parque Atheneu, as quais encontram-se em operação há mais de 16 anos.

A ETE Goiânia, denominada “Dr. Hélio Seixo de Britto”, com capacidade para tratar 75% do esgoto coletado em Goiânia, tem como bacias de contribuição, o ribeirão Anicuns e seus afluentes (Macambira, Cascavel, Vaca Brava, Capim Puba e Botafogo) e os córregos Caveirinha e Fundo, e o Ribeirão João Leite.

 

 

 

Fim do conteúdo da página