A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Página inicial > Últimas Notícias - Urutai > Dirigentes firmam compromisso de luta pela educação
Início do conteúdo da página
Reditec/WFCP

Dirigentes firmam compromisso de luta pela educação

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quarta, 28 de Setembro de 2016, 16h37 | Última atualização em Quinta, 06 de Outubro de 2016, 14h26 | Acessos: 773

A Carta de Vitória é um conjunto de estratégias que visa fortalecer a Rede Federal e se posicionar sobre a educação perante a sociedade.

Dirigentes de instituições federais de educação profissional e tecnológica publicaram documento em defesa da educação pública e dos institutos federais. Chamado Carta de Vitória, o texto faz referência a leis, projetos de leis e questões orçamentárias que, segundo os autores, “representam um retrocesso ao desenvolvimento humano sustentável no nosso país”.

A Carta de Vitória, foi elaborada durante a 40ª Reunião dos Dirigentes das Instituições Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Reditec), realizada em Vitória (ES), entre os dias 23 e 27 de setembro. No evento, estiveram presentes reitores, pró-reitores e diretores de campi, representando 650 unidades da rede, presentes em 568 municípios brasileiros.

O documento faz referência à medida provisória 746 que reformula o ensino médio brasileiro, construída sem debate com a sociedade, e que marginaliza disciplinas da base humanística. A MP também precariza o ensino, ao permitir o exercício da docência por indivíduos que tenham “notório saber”. A carta menciona também a proposta de emenda constitucional 241/2016, que fixa limites de investimentos, e o projeto de lei 257/2016, que retira direitos dos trabalhadores.

Por fim, o documento trata do quadro orçamentário deste ano, com cortes de recursos que estão gerando insegurança institucional, e da Lei Orçamentária Anual de 2017, que não garante para o próximo ano que os valores investidos sejam corrigidos pelo IPCA.Para os dirigentes, a educação é um “bem público e um direito de todo cidadão” e, além disso, a rede federal “precisa ser vista como política de Estado, transcendendo a quaisquer governos”.

Hoje, dia 29 de setembro de 2016, será o dia nacional de mobilização de diversas categorias do serviço público, entre elas os servidores da educação. Estão planejadas diversas atividades de estudo, mobilização e conscientização da população sobre os problemas e ameaças apontados.

 

Clique e acesse a Carta de Vitória na íntegra

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social - Campus Iporá adapatada

Fim do conteúdo da página