A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
ProfEPT

Mesa-redonda discute formação para o trabalho

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quinta, 08 de Novembro de 2018, 11h05 | Última atualização em Quinta, 08 de Novembro de 2018, 17h51 | Acessos: 70

IV Seminário de alinhamento do Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica ocorre no auditório da Câmara Municipal de Goiânia. 

imagem sem descrição.

Mesa redonda de abertura do IV Seminário Nacional de Alinhamento do Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT) discutiu na quarta-feira, 7, o tema "Formação para e no trabalho", no auditório da Câmara Municipal de Goiânia. A atividade foi realizada no encerramento do primeiro dia de evento e contou com a participação de representantes do programa de pós-graduação de todo o país. O tema foi trabalhado pelas professoras Sandra Soares Della Fonte, da Universidade Federal do Espírito Santi (UFES) e Carla Comerlato Jardim, que é reitora do Instituto Federal Farroupilha (IFFarroupilha). 

A exposição foi iniciada com apresentação da docente da UFES, Sandra Soares. Para ela, o trabalho consiste numa ação criativa e criadora do ser humano com a natureza e com outros seres humanos, ao passo que sua definição central é ser fundante do ser humano. "Relacionar educação e trabalho significa recuperar a nossa condição de agentes da história. Qualquer teoria educacional contra-hegemônica precisa abraçar a emancipação humana", afirma.  

Para Sandra, o local mais apropriado para a prática desta educação transformadora se trata dos Institutos Federais, pela proposta de trabalhar com educação profissional, mas com perspectiva de formação integral do ser humano. 

Após a exposição da docente da UFES, a reitoria do IFFarroupilha completou as proposições teóricas demonstrando a evolução da Rede Federal de Educação Profissional Tecnológica e suas abordagens educacionais para a formação. Para ela, os Institutos são uma ruptura histórica na educação brasileira. "O modelo proposto visa quebrar a dicotomia histórica da educação brasileira onde escolas profissionais e universidades dividiam-se entre o fazer e o pensar", afirma. 

As palestrantes também ressaltaram a necessidade do programa em se manter fiel às bases conceituais de sua criação, demonstrando seu valor científico de produção de conhecimento.

O IV Seminário de Alinhamento do ProfEPT segue até a sexta, 10, com atividades na Câmara Municipal de Goiânia e no Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Goiás (IFG).

 

Confira a galeria de fotos do evento

 

Coordenação Geral de Comunicação Social e Eventos

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página