A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Assembleia Legislativa

Reitores das IFES participam de audiência pública em defesa da educação

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Terça, 28 de Maio de 2019, 17h56 | Última atualização em Quinta, 30 de Maio de 2019, 19h24 | Acessos: 305

 Frente Parlamentar Goiana em defesa da educação.realiza sessão na Assembleia Legislativa de Goiás com reitores das Instituições Federais de Ensino Superior. 

imagem sem descrição.

Reitores das Instituições das Instituições Federais de Educação Superior de Goiás participaram de audiência pública na Assembleia Legislativa de Goiás para em audiência marcada pela Frente Parlamentar Goiana em defesa da educação.

Durante o evento,. o reitor do IF Goiano, Vicente de Almeida, fez uma explanação mostrando os dados da Instituição e os impactos que da redução orçamentária, principalmente nos investimentos em diversas áreas. "Precisamos agora da ajuda da sociedade e dos nossos parlamentares para defenderem a educação e garantir os recursos necessários para podermos ofertar um ensino de qualidade gratuito e de qualidade", afirma Vicente.  

Para o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil, ressalta que ainda há má compreensão da sociedade em relação ao papel desempenhando pelas instituições públicas de ensino. “Somos desqualificados por absoluta desinformação”, pontua. Sobre o contingenciamento, o reitor explica que ele é um instrumento normalmente utilizado pelos governos em todo início de ano, é uma regra que adequa a liberação de recursos à arrecadação. A diferença neste ano, segundo ele, é o bloqueio de 30% de recursos discricionários, que desparece da tela do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAF) - instrumento utilizado para registro e controle da execução orçamentária, financeira e patrimonial do Governo Federal. “O orçamento já era insuficiente para honrar com as despesas do ano, deixaremos de honrar nossos compromissos. E nossos fornecedores vão interromper os serviços”, diz.

De acordo com os reitores dos IFs de Goiás (IFG), Goiano (IF Goiano) e da Universidade Federal de Goiás (UFG), a repercussão do contigenciamento pode representar um freio nas conquistas dos IFs nos últimos 10 anos. Políticas e programas podem ser suspensos, ações e pesquisas paralisadas, bem como atividades básicas. 

Durante a sessão, a deputada estadual Lêda Borges (PSBD) afirma que “a bandeira da educação não tem cor, não tem partido, ela não tem ideologia. Esse país avançou muito na universalização e interiorização. Estamos juntos nessa, em defesa da educação nacional”, finaliza. Os deputados Rubens Otoni (PT), Hélio de Sousa (PSDB) e Antônio Gomide (PT) também saíram à frente na defesa e no compromisso com a educação pública.

Eles acreditam no papel da educação como promotora da mudança social e redução das desigualdades. “Por que temos que fazer essa luta? Porque a educação tem que ir para frente, não pode parar. Só a educação pode reduzir as desigualdades sociais do país. Quando paramos, vamos diminuir os sonhos dos nossos jovens e só isso basta. Podem contar com a nossa luta”, destaca Hélio.

Participaram da audiência gestores e servidores das três instituições e representantes das entidades sindicais que atuam em defesa de professores e técnicos administrativos das instituições públicas de educação do Estado.

 

Diretoria de Comunicação Social/Reitoria - IFG (adaptada)

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página