A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Instituições de ensino promovem atos para discutir cortes no orçamento

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quarta, 23 de Setembro de 2020, 10h51 | Última atualização em Quarta, 23 de Setembro de 2020, 14h55 | Acessos: 80

Conif e Andifes promoveram ato virtual na última quinta-feira, 17. IF Goiano participará de ato na Assembleia Legislativa de Goiás e Câmara Municipal de Goiânia. 

O Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) liderou o primeiro bloco do Ato Virtual em Defesa de um Orçamento Justo para Educação em 2021. O encontro reuniu, na quinta-feira, 17, mais de 50 entidades representativas da Educação e da Ciência e 16 frentes parlamentares pluripartidárias.

Durante sua fala, o presidente do Conselho, Jadir Jose Pela, ressaltou que o orçamento da Rede Federal – composta por 38 Institutos Federais (IFs), dois Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets) e o Colégio Pedro II - está praticamente “congelado” desde o ano de 2017. “De lá para cá, nossas instituições não pararam. A Rede teve um crescimento de 6,08 de acordo com a plataforma Nilo Peçanha do MEC (Ministério da Educação)”, explicou.

De acordo com o levantamento, realizado pelo MEC, a Rede Federal concluiu 2019 com 1,023 milhão de matrículas. As instituições abrangem quase 10% dos municípios brasileiros e têm mais de 600 campi. “Mesmo com essa situação adversa continuamos produzindo ciência, tecnologia, pesquisa, extensão, inovação e trabalhamos com o empreendedorismo, fomentando o desenvolvimento local e regional das regiões onde a rede está presente”, ressaltou Jadir.

As falas do presidente do Conif foram ao encontro do principal objetivo do Ato Virtual -  fazer um alerta de que o orçamento previsto para 2021, como está proposto pelo Governo Federal, não será somente insuficiente, como também irá inviabilizar o custeio e os investimentos em educação nas Instituições de Ensino Superior e médio do país. “O diagnóstico da Educação brasileira todos nós sabemos. Temos que fazer uma luta para que possamos ter uma educação pública que distribua oportunidades. Além de defender o orçamento, precisamos refletir como ele será utilizado”, defendeu o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB/PB), presidente da Comissão de Educação na Câmara Federal.

De acordo com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), o corte também afetará o funcionamento das universidades. “Já vivenciamos um contexto de dificuldades, quando optamos por escolher entre prioridades, em um contínuo esforço para manutenção da qualidade e inclusão de alunos de menor renda, mesmo passando por reduções orçamentárias ao longo dos últimos quatro anos. Esse corte nos limites orçamentários para 2021 tornará a situação insustentável. Logo, nenhuma instituição poderá cumprir suas finalidades de ensino, pesquisa e extensão”, afirma o presidente da Andifes, reitor Edward Madureira (UFG).

Goiás - Como parte da agenda de conscientização com relação ao orçamento para as Instituições Federais de Educação (Ifes), o IF Goiano participará de eventos que discutirão o tema com a sociedade na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás e na Câmara Municipal de Vereadores de Goiânia. O evento no órgão legislativo estadual ocorrerá  na sexta-feira, 25 de setembro, a partir das 9 horas e discutirá Proposta de Lei Orçamentária pro MEC de 2021 e a Reforma Administrativa que está em pauta no congresso. Participarão, além do IF Goiano, representantes das Ifes de Goiás, do Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições Federais de Ensino Superior do Estado de Goiás (SINTIFESgo, Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (ADUFG), e Associação de Egressos e Egressas da UFG.

Na Câmara Municipal, o debate com a comunidade ocorrerá também no dia 25 de setembro, a partir das 16 horas, e também discutirá, com as Ifes do Estado de Goiás, os cortes orçamentários previstos e os impactos da proposta de Reforma Administrativa. O evento será transmitido pela TV Câmara e tem o objetivo de elucidar à comunidade quais os impactos tais propostas terão na oferta de educação em Goiás.

 

Diretoria de Comunicação Social (com informações do Conif)

registrado em:
Fim do conteúdo da página