A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Ciência

Campus Avançado Hidrolândia discute sobre vacina com profissionais da USP

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Terça, 04 de Maio de 2021, 16h04 | Última atualização em Quarta, 05 de Maio de 2021, 13h57 | Acessos: 79

Palestras fazem parte de projeto integrador de 2021, que trabalha temática por duas semanas com todos estudantes dos cursos técnicos integrados. Discussões serão feitas pelo YouTube e Google Meet.

O tema “vacina” foi escolhido pelo Instituto Federal Goiano (IF Goiano) - Campus Avançado Hidrolândia para o projeto integrador da unidade neste ano, devido à atualidade do assunto no contexto da pandemia. Com isso, entre os dias 10 e 21 de maio deste ano, todas as turmas dos cursos técnicos integrados ao Ensino Médio do campus trabalharão a temática articulada a conhecimentos das diferentes áreas profissionais da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O objetivo principal é informar, esclarecer e, ao mesmo tempo, dialogar com os alunos sobre a importância histórica das vacinas. Todo o conteúdo do projeto, intitulado “Para que ciência? Uma discussão sobre vacinas em tempos de pandemia da Covid-19”, será transmitido pelo canal do YouTube do campus, e também pela plataforma Google Meet. 

Além das docências compartilhadas realizadas pelos professores da unidade, o projeto terá duas discussões com convidadas externas. No dia 10 de maio, às 8 horas, a doutoranda Érica Marvila, da Faculdade de Saúde Pública da USP, fará a palestra de abertura do projeto: “Vacina contra a Covid-19: desafios e potencialidades do processo de desenvolvimento de imunobiológicos disponíveis”. 

Já no dia 13 de maio, às 8 horas, a Drª Cláudia Maliverni ministrará a palestra “Se você virar um jacaré, o problema é seu: negacionismo, fake news e o discurso anticiência como fator de risco à saúde em tempos de pandemia”. Jornalista, Maliverni também e ligada à Faculdade de Saúde Pública da USP. 

Segundo coordenadores do projeto, a relevância do tema se deve ao crescimento dos discursos negacionista e antivacina. Pois mesmo com a rápida resposta da comunidade científica diante da pandemia – menos de um ano depois do anúncio do surto do novo coronavírus em Wuhan, na China, já havia vacinas contra a Covid-19 aprovadas por agências regulatórias em diferentes países – ainda proliferam movimentos que deslegitimam cientistas e pesquisadores. 

“As vacinas são resultado do progresso da ciência, além de instrumento eficaz no controle e erradicação de doenças e forma de imunização confiável contra a Covid-19”, destaca Rogério Chaves, docente do Campus Avançado Hidrolândia que participa do projeto. “Precisamos conscientizar a comunidade a respeito diante da crise sanitária que enfrentamos”, complementa.

 

Núcleo de Comunicação Social e Eventos do Campus Avançado Hidrolândia (adaptada)

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página