A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Professores participam de encontro de orientação pedagógica

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Segunda, 11 de Fevereiro de 2019, 17h24 | Última atualização em Quinta, 14 de Fevereiro de 2019, 15h54 | Acessos: 332

A véspera do início das aulas foi marcada por diversas atividades envolvendo os professores do campus, dentre elas, uma palestra com a pesquisadora em Educação, professora Maria Antônia Azevedo, da Universidade Estadual Paulista (UNESP). 

O dia começou com um encontro entre os docentes e os gestores da instituição, dentre eles, o diretor-geral, professor Anísio Correa da Rocha, que fez questão de dar as boas-vindas aos dez novos professores efetivos contratados no último concurso. O momento contou com a participação musical de Júlio Barbosa.

Depois de uma pausa para um coffee break, os docentes ouviram a professora Maria Antônia Azevedo, pesquisadora em Educação da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Muito provocativa, a professora fez questão de frisar que ensinar é fazer com que o aluno pense de forma autônoma e destacou que é um erro rotular o professor de doutrinador. Para ela, os docentes estão diante de um grande desafio, que é trabalhar o conhecimento mediante o grande volume de informação que o aluno traz para a sala de aula, informações essas muitas vezes carregadas de intolerância que interfere até mesmo na convivência escolar. De maneira simples, ela explicou a diferença entre informação e conhecimento: “Informação é aquilo que adquirimos de fora para dentro e conhecimento é o que buscamos extrair de dentro para fora”. Segundo ela, para tratar de toda a diversidade ora existente, os professores precisam estar sempre se preparando.

Sobre a organização dos Institutos Federais, que abrange, além da formação técnica, com a dimensão tecnológica, a formação superior, com o ensino, a pesquisa e extensão. Um complexo sistema que exige do professor a atuação em vários níveis de ensino e, consequentemente, a capacidade para lidar com as questões trazidas por cada aluno de estágios diferenciados. “Em cada fase o aluno necessita de uma intervenção específica e isso exige um exercício hercúleo do professor”, afirmou. Maria Antônia lembrou ainda que os Institutos Federais têm como uma de suas premissas a formação de profissionais para o mercado de trabalho, mas que também se faz necessário preparar o indivíduo para o mundo do trabalho, preparação essa que passa pelas mãos dos professores. 

A palestrante finalizou seu tema provocando a reflexão dos participantes a partir de uma dinâmica de grupo, momento em que tiverem de encontrar meios de aliar os saberes profissionais aos saberes docentes.

As atividades dos docentes terminaram no fim da tarde, depois de reuniões com todo o corpo diretivo do campus e em seguida com os membros da Diretoria de Ensino. Os coordenadores de cursos também tiveram uma tarde de encontros com o corpo pedagógico da instituição.

 

Setor de Comunicação Social e Eventos

 

Fim do conteúdo da página