A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Questões ambientais em debate no Colóquio Brasil-Colômbia

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quinta, 09 de Maio de 2019, 13h24 | Última atualização em Sexta, 10 de Maio de 2019, 14h52 | Acessos: 208

Conferência de abertura teve como tema, a importância ambiental de locais representativos da Colômbia em relação aos eixos ecológico e sócio-cultural. A abordagem foi feita pela professora Martha Isabel Meja de Alba da Universidad Distrital Francisco José de Caldas, de Bogotá.

Antes do início dos trabalhos da primeira noite de evento, o coordenador-geral do Colóquio, professor Roberto Pizarro agradeceu a presença dos palestrantes e ressaltou a importância da colaboração de todos que se engajaram na organização das ações.

Já o diretor-geral substituto, professor José Wéselli Andrade, aproveitou para externar sua preocupação em relação ao contingenciamento de recursos destinados aos Institutos Federais, que, segundo ele, deverá afetar, de forma direta, as pesquisas desenvolvidas no campus.

Sobre esse assunto, o reitor do IF Goiano, professor Vicente Pereira de Almeida, pediu o envolvimento de todos no sentido de defender o ensino, a pesquisa e a extensão.

De acordo com o reitor,  caso os cortes sejam mantidos, serviços básicos, como, limpeza, segurança e transporte serão afetados. "Estamos indo à Brasília para pedir apoio de nossos parlamentares", ressaltou, dizendo que investir em conhecimento é primordial. "Conhecimento é investimento, não podemos perder o que já conquistamos". 

Professor Vicente, que foi estudante do Campus Rio Verde, fez questão de dizer que teve sua vida transformada por ter tido a oportunidade de estudar em uma instituição de ensino pública e de qualidade.

Conferência de abertura

A professora Martha Isabel Meja de Alba da Universidad Distrital Francisco José de Caldas, de Bogotá/Colômbia discorreu sobre um trabalho que os pesquisadores colombianos estão desenvolvendo. Segundo ela, já é possível fazer uma avaliação de locais representativos daquele país em relação aos eixos ecológicos e sócio-cultural.

A professora disse que um dos desafios está no despertar da consciência ambiental dos indivíduos e, consequentemente, na implantação de políticas públicas em defesa do meio ambiente. Ainda segundo Martha, um dos entraves é a falta de conhecimento da economia afro e indígena que tem resultado em exploração de suas localidades pelo capital.

Mesa Redonda

Como parte das atividades, houve também uma mesa de debates entre o professor Fábio Figueiredo Fonseca da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a representante da Comissão da  Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P) do IF Goiano, Sheila Marli Rezende. Na ocasião, os pesquisadores falaram sobre os desafios e perspectivas da A3P em um âmbito institucional. 

Segundo Sheila, desde a implantação da A3P no IF Goiano muitos benefícios já foram  colhidos, como economia nos gastos com água e energia. Segundo ela, ainda há muito o que fazer, mas o primeiro passo foi dado. Já o professor Fábio ressaltou a importância da sensibilização de todos em torno do assunto. 

Apresentação cultural

A solenidade de abertura contou com a apresentação de músicos do Núcleo de Ciência, Arte e Cultura (NAIF) do IF Goiano.

O evento continua nessa quinta-feira, com mais debates envolvendo o tema ambiental, dentre eles, a coleta de resíduos por meio de cooperativas de reciclagem e a realidade de Brasil e Colômbia em relação às fontes de energia renováveis.

 

Setor de Comunicação Social e Eventos

 

 

Fim do conteúdo da página