A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Mestrado profissional

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Terça, 26 de Fevereiro de 2019, 17h41 | Última atualização em Quarta, 27 de Fevereiro de 2019, 11h15 | Acessos: 120

Programa de pós-graduação em Bioenergia e Grãos tem seu primeiro mestre.

Banca avaliadora da dissertação. Da esquerda para a direita: Adriano Perin (IF Goiano), Renata Pereira Marques (IF Goiano/orientadora), Danillo e Guilherme Braz (UniRV)
imagem sem descrição.

Aconteceu nesta terça-feira, no Campus Rio Verde, a primeira defesa do mestrado profissional em Bioenergia e Grãos do Instituto Federal Goiano (IF Goiano). Danillo Neiva de Andrade, que trabalha para o Grupo Associado de Pesquisa do Sudoeste Goiano (Gapes), investigou alternativas herbicidas em pré-emergência para controle do capim-amargoso.

O vínculo de Danillo Neiva de Andrade com o Gapes é mais que uma informação complementar nesse caso. Um dos requisitos para ingressar nesse programa de pós-graduação é atuar na área de Bioenergia e Grãos, com vínculo empregatício ou de forma autônoma.

Com isso, a expectativa é que as pesquisas realizadas no mestrado busquem responder demandas reais do setor e, especificamente, das empresas envolvidas. O Gapes, por exemplo, não só liberou Danillo para o curso, como também financiou a pesquisa do estudante, que vem apresentando os resultados aos produtores associados do grupo.

Durante a defesa, os professores que formaram a banca de avaliação comentaram que as perguntas de pesquisa e a própria estrutura da dissertação demonstram uma preocupação com demandas reais e práticas dos produtores.

O reitor do IF Goiano, Vicente Pereira de Almeida, assistiu à defesa e comentou que a interação da instituição com a iniciativa privada é muito importante para a pesquisa. “O IF Goiano precisa estar no mercado e o mercado precisa vir para o IF Goiano”, disse ele.

Danillo agradeceu ao IF Goiano pelo espaço aberto na pós-graduação a profissionais que não estão na carreira acadêmica e ao Gapes por incentivar a formação de seus funcionários. O gerente de pesquisa do Gapes, Túlio Porto Gonçalo, também acompanhou a defesa. Agora Mestre em Bioenergia e Grãos, Danillo reconheceu a evolução como profissional ao longo desses dois anos de curso, ressaltando o senso crítico para observar fenômenos e a melhoria das habilidades relacionadas à escrita.

O programa

A primeira turma do Programa de Pós-graduação em Bioenergia e Grãos, da qual Danillo faz parte, ingressou no início de 2017. Em razão do perfil de seus estudantes, as aulas são oferecidas de modo condensado no período de entressafra de grãos do sudoeste goiano.

Todo semestre o curso abre novas vagas e realiza processo seletivo para ingresso. A seleção para o primeiro semestre está em andamento, mas já encerrou as inscrições. O curso é gratuito e coordenado atualmente por pesquisadores do Polo de Inovação.

Próximas defesas públicas

8h – no Auditório da Direção de Pesquisa e Pós-graduação

“Progresso genético no programa de melhoramento de soja da Coodetec em 18 anos de pesquisa” Luís Henrique Ribeiro de Campos

13h30 – no Hotel Bons Tempos

“População de cultivares de soja intacta RR2 Pro com foco no posicionamento para diferentes ambientes de produção" Tiago Ferreira Mendes

Assessoria de Comunicação do Polo de Inovação
Texto e foto: Karen Terossi

Fim do conteúdo da página