A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Polo completa 5 anos

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Domingo, 16 de Junho de 2019, 19h05 | Última atualização em Domingo, 16 de Junho de 2019, 21h00 | Acessos: 242

O Polo de Inovação do IF Goiano completa cinco anos de existência neste domingo (16). Entre as principais conquistas da unidade de Rio Verde estão a criação do mestrado profissional em Bioenergia e Grãos, o credenciamento de sua área como Parque Científico-Tecnológico e o credenciamento do IF Goiano como Polo Embrapii, com resultados muito positivos.

Foi em junho de 2014 que, sob o comando da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IF Goiano, os primeiros cinco professores tomaram posse e iniciaram projetos como pesquisadores da então Rede Arco Norte, um plano de desenvolvimento tecnológico da região brasileira conhecida como Arco Norte. A criação do Polo resultou de uma articulação da reitoria do instituto com o Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), idealizadores do projeto. Entre os polos criados na época, a unidade do IF Goiano em Rio Verde é a única que está em funcionamento atualmente.

A unidade busca atender as demandas das cadeias produtivas por Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e formação profissional para os setores de base tecnológica. Inicialmente planejado para atuar na área de Agrocombustíveis, o Polo em Rio Verde teve sua área de atuação ampliada para Bioenergia e Grãos devido às demandas recebidas.

Uma das primeiras conquistas da unidade foi a construção de um projeto pioneiro no IF Goiano que prevê pesquisa aplicada integrada à prestação de serviços técnicos. Por meio desse projeto, o Polo de Inovação coleta dados no campo para suas pesquisas, ao mesmo tempo que entrega resultados de análises aos produtores e empresas parceiras. Por sua vez, os recursos pagos pelos parceiros são investidos em bolsas de pesquisa para estudantes de diferentes níveis.Os primeiros termos de cooperação entre produtores, empresas e o IF Goiano foram fechados em 2017.

Nesse mesmo ano, a equipe do Polo de Inovação coordenou a implantação do mestrado profissional em Bioenergia e Grãos, aprovado pela Capes em novembro de 2017. Seguindo a linha de trabalho da unidade, o mestrado é voltado a profissionais que atuam no setor e que levam para o Instituto desafios tecnológicos de suas realidades. Segundo a coordenadora do programa, a professora Renata Pereira Marques, o curso de pós-graduação é uma oportunidade de troca de experiências entre a instituição e os atores econômicos: "essa articulação promove transformações nos ambientes de trabalho e nas formas de atuação tanto dos profissionais e empresas quanto dos próprios pesquisadores no IF Goiano", explica Renata.

Em dezembro de 2017, o portfólio de projetos do Polo de Inovação e do Campus Rio Verde, em conjunto com o plano de ação elaborado pela equipe, resultaram na aprovação do credenciamento do IF Goiano junto à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), com atuação em “Tecnologias Agroindustriais”.

Sob gestão do Polo de Inovação, o convênio IF Goiano/Embrapii atingiu, em apenas um ano, todas as metas do plano de ação que estavam previstas para três anos. Esse resultado levou à reformulação do convênio com a disponibilização de mais recursos pela Embrapii para contratação de projetos de inovação.
Atualmente, o Polo de Inovação executa projetos de PD&I nas áreas de agricultura e agroindústria . Mais especificamente, projetos de PD&I com foco em tecnologias para manejo agrícola e para processamento e armazenamento de grãos podem ser executados dentro do modelo Embrapii.

Parque científico-tecnológico

Ao longo de 2018, a equipe do Polo de Inovação em conjunto com a Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IF Goiano trabalharam em uma proposta mais abrangente para a área em que está sendo construída a sede do Polo: a criação de um parque tecnológico em Rio Verde. O projeto foi aprovado e credenciado, em 2019, pelo governo estadual no Programa Goiano de Parques Tecnológicos (PGTec) com seus consequentes benefícios e oportunidades, como recursos para fomento e financiamento da inovação.

Batizado como TecnoIF, o parque está localizado em uma área de 100 mil metros quadrados às margens da GO 174, doada pela Prefeitura Municipal de Rio Verde. Além das instalações do Polo, o parque deverá abrigar empresas de base tecnológica e serviços relacionados, como aceleradoras de startups. De acordo com o diretor do Polo de Inovação, Alaerson Maia Geraldine, o compartilhamento de ambientes como laboratórios, salas de trabalho e até mesmo de descanso e convivência potencializa a cooperação entre pesquisadores e empresas. "O parque tecnológico é um passo ainda mais arrojado no sentido de promover a sinergia dos atores da inovação, algo que o Polo já vem realizando e que agora pode ser intensificado", concluiu.

Para o pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do IF Goiano, Fabiano Guimarães Silva, o credenciamento mostra que a instituição está cada vez alinhada às tendências de pesquisa e inovação. "Embora sediado em Rio Verde por questões estratégicas, o TecnoIF pertence a todo IF Goiano, pois se trata de um ambiente para compartilhar e fazer parcerias em prol da inovação, do aperfeiçoamento profissional e do desenvolvimento socioeconômico", comentou ele.

Anos correspondem ao início de cada projetoGráfico contém somente projetos formalizados em termos de cooperação e aprovados em editais.
Anos correspondem ao início de cada projeto

Assessoria de Comunicação do Polo de Inovação
Texto e figuras: Karen Terossi

Fim do conteúdo da página