A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Por que as sementes perdem vigor?

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quinta, 07 de Maio de 2020, 18h11 | Última atualização em Quinta, 06 de Agosto de 2020, 14h46 | Acessos: 344

A olho nu, é improvável notar a diferença entre uma semente de soja recém-colhida e outra armazenada em um galpão qualquer. Mas uma pesquisa desenvolvida no IF Goiano mostrou o que acontece nas células dessas sementes com o passar do tempo e, principalmente, em razão do armazenamento inadequado: as células simplesmente se “desmancham”.

O estudo faz parte da dissertação de mestrado profissional de Cássia Lino Rodrigues, sob orientação do professor Jacson Zuchi, no Programa de Pós-graduação em Bioenergia e Grãos do IF Goiano, que foi defendida em março. Segundo o professor, o estudo anatômico que leva em conta condições de armazenamento é uma novidade que permitiu compreender melhor o processo de deterioração das sementes.

O produtor rural sabe que quanto mais nova e bem conservada, melhor será sua produtividade. De acordo com estudos levantados por Cássia, mais de 80% das sementes de soja armazenadas em ambiente refrigerado (15°C) germinam, mesmo depois de seis meses. Por outro lado, bastam quatro meses para o índice de germinação cair abaixo de 80%, se forem armazenadas em temperatura ambiente, ou seja, a mais de 20°C.

A refrigeração é ainda mais importante quando o assunto é “vigor”, que é o potencial da semente germinar de forma rápida e uniforme em relação as demais. A pesquisa conduzida por Cássia mostrou a desestruturação das células e o consequente extravasamento das proteínas para fora dos cotilédones (cada metade longitudinal da semente de soja), que é bastante acentuada a partir de 120 dias de armazenamento. A quantidade de proteína é fundamental para a germinação e formação da plântula e, com o extravasamento, a semente não consegue mobilizar todas suas reservas para germinar de forma vigorosa.

Na cultura da soja, sementes com mais vigor podem levar a 25% mais produtividade. Estudos revisados pela dissertação encontraram produtividade de 5.520 kg/ha com sementes de alta qualidade, contrastando com 4.105 kg/ha ao utilizar sementes de baixo vigor. Outro estudo demonstra que a queda de vigor é três vezes maior em ambiente convencional quando comparado ao ambiente climatizado.

Na pesquisa do IF Goiano, os estudos anatômicos foram analisados em conjunto com outros mais tradicionais, como de avaliação de fisiológica e testes de germinação e vigor, e reforçaram ainda mais a necessidade de cuidados no manejo pós-colheita de sementes de soja.

Mestrado profissional

O Mestrado em Bioenergia e Grãos do IF Goiano é destinado a profissionais que comprovadamente atuam na área e visa encontrar respostas e soluções para problemas reais enfrentados pelo setor. As aulas do mestrado são condensadas no período entressafra. Para mais informações, acesse a página e assista ao vídeo de divulgação do programa.

Deterioração das células das sementes: comparação do armazenamento não refrigerado (esquerda) e refrigerado (direita),
ao longo do tempo (antes do armazenamento, armazenadas aos 60, 120 e 180 dias). Note que a parede celular,
que delimita cada célula, vai se tornando menos nítida. Com o tempo, essa parede se rompe e as proteínas "vazam".

 

Assessoria de Comunicação do Polo de Inovação
Texto: Karen Terossi/ Foto: Cássia Lino

Fim do conteúdo da página