A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Pesquisa avalia sorgo para produção de etanol

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Terça, 29 de Maio de 2018, 13h29 | Última atualização em Terça, 29 de Maio de 2018, 13h44 | Acessos: 208

Projeto do Polo de Inovação é realizado em parceria com a empresa NexSteppe e busca alternativa para entressafra da cana.

Experimento avalia 20 híbridos de sorgo sacarino
imagem sem descrição.

A busca por alternativas para produção de biocombustível no Brasil chegou ao sorgo sacarino, cultura com alto potencial para produção de etanol e bem adaptado ao cerrado. No Polo de Inovação do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), o pesquisador Pablo Diego Silva Cabral está avaliando diferentes híbridos desse sorgo para identificar as melhores opções para o sudoeste goiano. O projeto é realizado em parceria com a empresa NexSteppe, com a Universidade Federal de Goiás (UFG) - Regional Jataí e com a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Como sabemos, o etanol é produzido a partir da fermentação do açúcar. E o sorgo sacarino tem esse nome justamente porque possui alto teor de sacarose, um dos tipos de açúcar. “O teor de sacarose do sorgo sacarino é próximo ao encontrado na cana-de-açúcar, o que faz dele uma matéria-prima alternativa para produção de etanol”, esclarece o pesquisador.

Pablo explica que a cultura pode ser implantada na safrinha, após a soja, por exemplo, mas que ela é particularmente interessante para as usinas sucroalcooleiras no período de entressafra da cana. Por isso, no experimento que ele conduziu os híbridos de sorgo sacarino foram plantados entre outubro e novembro e colhidos em fevereiro. “Com a implantação da cultura nesse período, as usinas podem manter o ritmo de trabalho na entressafra da cana, que vai de janeiro a março, e o preço do etanol fica mais estável ao longo do ano”, comenta ele.

No experimento foram testados 20 híbridos de sorgo sacarino para avaliações técnicas e econômicas. Entre várias outras questões, a pesquisa busca responder, por exemplo, qual o rendimento de biomassa, o teor de açúcar no caldo e a produtividade de etanol por hectare dos diferentes híbridos. Economicamente, as avaliações devem responder em quais híbridos vale a pena investir.

Bolsa produtividade

Em razão do projeto, o professor Pablo foi selecionado como bolsista de Produtividade em Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora (DT) pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Como o próprio nome diz, as bolsas DT são destinadas a pesquisadores que tenham perfil e projeto de pesquisa voltado ao desenvolvimento tecnológico e indução de inovações. Seu objetivo é fomentar a cultura da inovação e do empreendedorismo de base tecnológica.

O projeto começou nesta safra e será desenvolvido durante três anos. Os resultados serão divulgados à medida que forem publicados pelo pesquisador.

Assessoria de Comunicação do IF Goiano - Polo de Inovação

Fim do conteúdo da página