A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Projeto de sistemas integrados tem seu primeiro encontro

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Quinta, 09 de Maio de 2019, 19h39 | Última atualização em Terça, 25 de Junho de 2019, 18h35 | Acessos: 140

Programação sobre sistemas integrados de produção agropecuária aconteceu nesta quarta-feira na feira Agrotecnoeste em Iporá e contou com palestras e discussões entre pesquisadores, produtores e profissionais.

Pesquisadores do IF Goiano apresentam resultados do projeto (Tiago do Prado Paim, Darliane de Castro Santos, Emerson Trogello e Estenio Moreira Alves)
imagem sem descrição.

Aconteceu nesta quarta-feira, 8, o 1º Encontro InovaSipa, do projeto institucional de sistemas integrados de produção agropecuária. O evento integra a programação da Agrotecnoeste, feira que ocorre no Campus Iporá entre os dias 7 e 10 de maio.

Um dos destaques do Encontro foi a participação de Mateus Arantes, empresário da Fazenda São Mateus em Três Lagoas (MS), onde foi desenvolvido um sistema para recuperação de pastagens degradadas com a produção de soja em solos arenosos. A fazenda também é conhecida por utilizar esse sistema na produção de carne a pasto com alto grau de gordura entremeada e uso de ultrassonografia de carcaça para selecionar produtos para o mercado de carnes nobres.

Durante sua palestra e discussão com o público, Mateus comentou que a integração produtiva é complexa e demanda recursos, porque intensifica todas as atividades da propriedade rural. Por isso, disse ele, “para começar um sistema tem que buscar conhecimento, experiência de outros produtores e assistência técnica”. Além disso, ele sugeriu que um sistema deve ser testado primeiramente em pequena escala: “se errar, vai errar pouco e o produtor consegue ajustar a tecnologia; quando acertar, pode multiplicar em uma área maior”, explicou.

Produtores e profissionais na plateia questionaram Mateus sobre assuntos como compactação de solo, semeio de pastagem, competição econômica da pecuária com a soja, uso do milho em locais com pouca chuva, alternativas de cultura agrícola, consórcio com leguminosas, sistemas de recria terceirizada, entre outros assuntos. Em breve, o IF Goiano vai disponibilizar essa discussão transcrita.

Pesquisa

Pesquisadores de outras instituições também participaram do Encontro. O pesquisador André Soares Brugnara, representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, tratou do manejo de pastagem em sistemas integrados e sua relação com a adubação.

Já o pesquisador Marco Aurélio Carbone Carneiro, da Universidade Federal de Lavras, abordou a importância da avaliação microbiológica do solo em sistemas integrados. Segundo ele, existem novos tipos de análise que são capazes de identificar se o sistema está em um caminho sustentável ou não.

O empresário Fernando também participou da programação, mostrando pesquisas que tratam da qualidade da água fornecida a animais e relatou experiências com bebedouros na pecuária.

Projeto InovaSipa

Ao final da programação, pesquisadores do projeto InovaSipa apresentaram resultados das Unidades de Ensino, Pesquisa e Extensão (Uepe) da instituição que são coordenadas pelos campi Iporá, Morrinhos e pelo Polo de Inovação.

O estudante Marcelo de Souza, da propriedade Boa Esperança em Iporá, onde está localizada outra Uepe, conversou sobre os desafios da implantação do sistema na região, em que predomina a pecuária extensiva em pequenas propriedades. “Na nossa propriedade, que é pequena, precisamos terceirizar os serviços de mecanização para agricultura e os prestadores de serviço raramente compreendem as demandas específicas para um sistema integrado”, comentou.

Ainda assim, Marcelo aponta que o sistema integrado de lavoura e pecuária adotado representa mais segurança para a família: “Temos agora produtos diversificados para atingir diferentes mercados, e conseguimos produzir o ano todo, tanto no período de chuvas quanto na seca, usando silagem”, conclui.

O gerente da Fazenda Encanto em Montes Claros de Goiás, Gerul Rosa da Costa, onde fica uma das Uepes, assistiu às palestras ao longo do dia. Ele contou que a propriedade que gerencia tinha somente pecuária, mas que a cada quatro anos a pastagem estava degradada e as reservas financeiras desse período acabavam sendo gastas para fazer a recuperação. “Foi aí que na safra 2016/2017 decidimos por um sistema de agricultura e pecuária integrados em 60 hectares. Hoje já estamos com 440 hectares nesse sistema”, contou Gerul.

Na safra 2017/2018, o IF Goiano firmou parceria com a Fazenda Encanto para acompanhar e fazer experimentos. Para Gerul, a instituição tem colaborado com informações e conhecimentos para o sistema, produz dados diferentes sobre o que vem sendo feito e oferece assistência na implantação de novas ideias.

Assessoria de Comunicação do Polo de Inovação
Texto e foto: Karen Terossi

Fim do conteúdo da página