A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Internacionalização

Conselheiro da Embaixada de Moçambique visita IF Goiano

Publicado: Terça, 10 de Outubro de 2017, 12h53 | Última atualização em Segunda, 16 de Outubro de 2017, 17h19 | Acessos: 239

Diplomata veio dar apoio aos docentes que participam do Programa de Formação de Formadores Moçambicanos. Professores estão no Campus Urutaí e cumprem atividades na Reitoria, Ceres e Morrinhos até 10 de novembro.

Na visita à Reitoria, Romualdo demonstrou interesse em dar continuidade à parceria com o IF Goiano
Na visita à Reitoria, Romualdo demonstrou interesse em dar continuidade à parceria com o IF Goiano

O Instituto Federal Goiano (IF Goiano) recebeu na terça-feira, 10, o conselheiro econômico para Assuntos de Cultura e Turismo da Embaixada de Moçambique Romualdo Johnam. O diplomata veio à Instituição com a missão de conhecê-la e dar apoio aos estudantes que participam do Programa de Formação de Formadores Moçambicanos.

Romualdo foi recebido pela Assessoria Internacional, que fez uma explanação sobre o funcionamento do IF Goiano, seus cursos e áreas de atuação. O conselheiro agradeceu a recepção do IF Goiano e destacou a importância da parceria com o país africano. "Temos no nosso país muitos jovens empreendedores que precisam do conhecimento necessário para que tenhamos um futuro melhor", destacou. O diplomata lembrou que a base econômica de Moçambique é a agricultura, por isso a expertise do IF Goiano nesse intercâmbio é fundamental.

Romualdo também demonstrou interesse em dar continuidade à parceria com IF Goiano. "Seria muito bom se conseguíssemos bolsas de estudos para que alunos moçambicanos fizesses cursos técnicos, graduações ou pós-graduações nessa instituição", solicitou. A assessoria internacional se comprometeu em levar esse pedido aos gestores, ressaltando que o Programa possibilitou a abertura de novas possibilidades. "Tenho a certeza de que os profissionais envolvidos estão desenvolvendo amizades, aproveitando os conhecimentos adquiridos e fazendo conexões para projetos futuros nas áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão", considerou a servidora Lídia Morais, que recepcionou o diplomata.

Capacitação - Atualmente, os quatro docentes moçambicanos - chamados de formadores no país africano - estão cursando componentes disciplinares das áreas de Ciências Agrárias e Mecanização Agrícola no Campus Urutaí, onde estão desde o dia 23 de setembro. Eles ainda cumprem atividades nos campi Ceres e Morrinhos até o dia 10 de novembro, quando retornam a Moçambique. Também está prevista uma passagem à Reitoria no dia 16 de outubro.

Os docentes fazem parte de um grupo de 30 professores, que passaram, antes de seguir para Urutaí, por duas semanas de nivelamento no Instituto Federal do Sul de Minas (IFSULDEMINAS). Nessa instituição eles tiveram o primeiro contato com a cultura brasileira, participaram de aulas práticas e de atividades teóricas sobre a realidade do país – sistema educacional brasileiro, economia, sociopolítica, estrutura fundiária, agricultura familiar e programas governamentais. Depois, eles os professores foram divididos em oito grupos e se dirigiram para institutos federais de todas as regiões brasileiras.

O encerramento da formação será de 11 a 14 de dezembro, em Brasília, com uma reunião de avaliação que terá também representantes dos ministérios da Educação (MEC) e das Relações Exteriores (MRE), do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), da Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e da Autoridade Nacional de Educação Profissional (Anep – Moçambique).

Projeto piloto – Resultado de convênio firmado pelo governo da África e o Conif, o Programa de Formação é voltado à Reforma da Educação Profissional em Moçambique. Com o apoio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) e da ABC, o objetivo é capacitar formadores das instituições agrárias daquele país, a partir de conhecimentos e habilidades em agricultura e mecanização para responder às exigências dos currículos e fazer uso dos equipamentos existentes em suas instituições de origem.

 

Coordenação Geral de Comunicação Social e Eventos

Com informações da Ascom - IFSULDEMINAS

registrado em:
Fim do conteúdo da página