A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página
Extensão

Campus Ceres conclui primeira turma do Certific

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Sexta, 19 de Outubro de 2018, 15h56 | Última atualização em Terça, 23 de Outubro de 2018, 18h24 | Acessos: 439

Participação na iniciativa conferiu aos produtores de queijo do Vale de São Patrício a certificação dos saberes profissionais já adquiridos na prática. Iniciativa é pioneira na Instituição.

O Campus Ceres do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) realizou, na quinta-feira, 18, solenidade de certificação de sua primeira turma do Programa de Certificação Profissional (Certific). O programa, originário de ação conjunta dos ministérios da Educação (MEC) e do Trabalho e Emprego (MTE), tem por objetivo promover a análise e reconhecimento dos saberes profissionais dos trabalhadores, de forma a garantir que esses sejam certificados, garantido a elevação de escolaridade.

Pioneiro na oferta do programa dentro do IF Goiano, o Certific no Campus Ceres teve início no dia 12 de março deste ano de 2018, com uma turma de produtores de queijos da região do Vale de São Patrício. Hoje, sete meses depois, esses 17 trabalhadores foram devidamente certificados, após passarem por avaliações e acompanhamentos de professores da área de produção de alimentos da unidade. O processo do Certific, que envolve várias etapas, pode ser conferido em matéria publicada em março deste ano (veja link abaixo).

Iniciando os discursos da tarde, o coordenador local do Certific no Campus Ceres, professor Rangel Rigo comentou sobre o desafio de implantar o programa. “O Certific chegou para nós como desafio e nós sentimo-nos honrados, mas sempre que se falava dele, havia aquela desconfiança – como será certificar um trabalhador que não passou pelas disciplinas de um curso?”. A empreitada foi bem sucedida e a isso Rigo agradece o apoio recebido da gestão do campus e da Reitoria, em especial da Pró-Reitoria de Extensão. Fez menção também à confiança depositada pelos participantes do Programa, em dedicarem seu tempo à experiência que era, até então, desconhecida. “Depois dessa primeira turma, eu hoje observo que há vários nichos em que podemos atuar, enquanto Instituto, para certificar saberes e competências profissionais na região”, finalizou o coordenador.

Uma das responsáveis pelo Certific no âmbito do IF Goiano, Geísa Boaventura, comentou sobre a importância de ofertar o programa, já previsto na própria Lei de Diretrizes e Bases da Educação. “Quando cheguei aqui, em 2004, bem, eu tive de estudar muita lei pra passar no concurso, e via na LDB que se poderia aproveitar e reconhecer experiências anteriores. E eu pensava, como nós vamos fazer isso? E hoje estamos aqui, cumprindo a lei e garantindo algo que é direito de vocês”, disse Geísa aos produtores certificados.

Itinerários formativos – O pró-reitor de Extensão do IF Goiano, Sebastião Nunes, parabenizou os concluintes do Programa e falou sobre os itinerários formativos. “Para que tudo isso ocorresse foi preciso uma tomada de decisão, lá atrás, em um plano de governo, para estabelecer o que chamamos de itinerário formativo”, narrou ele ao comentar o avanço das políticas de Educação Profissional e Tecnológica no País. Conforme a proposta, os estudantes podem, a partir de certificações como a conferida na solenidade, irem complementando a formação exigida para determinado curso, até requererem um diploma. Também é possível aproveitar disciplinas concluídas e saberes certificados de uma formação para uso em outro curso, desde que haja equivalência.

O pró-reitor também falou sobre a importância da experiência no Campus Ceres, que, sendo positiva, irá servir como modelo em outros campi do IF Goiano. Embora realizado com uma equipe aparentemente pequena, composta de 17 produtores e dois professores, foram mobilizadas aproximadamente 300 pessoas, entre servidores da Reitoria, do campus e da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, para viabilizar a oferta. Além da Extensão, outras áreas foram mobilizadas, tendo destaque o Ensino. O pró-reitor da pasta, Virgílio Erthal, lembrou que ainda são poucos os IFs no Brasil que ofertam o Certific.

"Essa, antes de mais nada, é uma tarde de agradecimentos", disse o diretor-geral do Campus Ceres, Cleiton Mateus. Ele agradeceu o reitor e pró-reitores pela oportunidade da unidade ser a primeira a ofertar o Programa: “A Reitoria sempre acredita em nosso trabalho”. Mateus também agradeceu aos professores do programa, que sem terem redução da carga horária normal de aulas, abraçaram a iniciativa e contribuíram para execução do Certific. Ele ainda chamou a atenção para ofertas como essa, deixando um claro recado: “Nós ouvimos por aí que a antiga Escola Agrotécnica Federal de Ceres ‘virou faculdade’. Isso não é verdade. Nós temos muitas atribuições que vão além do que faz uma universidade, e o Certific é prova disso, junto ao programa Mulheres Mil e tantos outros serviços e iniciativas que já possuímos”, afirmou o diretor. Finalizando sua fala, Cleiton demonstrou interesso do IF Goiano em apoiar uma proposta para padronizar a produção local de queijo, de forma a agregar valor, criando um selo específico do Vale de São Patrício que possa ser competitivo nacionalmente.

Encerrando a solenidade, o reitor do IF Goiano, Vicente de Almeida, agradeceu a equipe presente, da Reitoria e do Campus Ceres, que foi responsável direta ou indiretamente pelo Programa. Pediu uma salva de palmas aos professores e aos concluintes do Certific, e enfatizou que eles devem continuar buscando qualificação. “Para estudar não há idade, se você quer mudança de vida, mudança para seus filhos, para sua família, o caminho é esse: estude!”, disse Almeida. O reitor também agradeceu ao presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ceres, Donizete Pereira, pela importante atuação junto aos produtores rurais, indispensável para aproximá-los das ofertas disponibilizadas pelo IF Goiano. Por fim, Vicente de Almeida falou sobre a relevância do apoio do poder público, fazendo menção à presença do vice-prefeito de Ceres, Marco Antônio Elias, que participou da solenidade. “É importante que os nossos governantes reconheçam a importância do IF Goiano para a sociedade e defendam os Institutos, porque nós precisamos desse apoio”, finalizou.

 

Campus Ceres é pioneiro na oferta do Certific

 

Ascom Campus Ceres

registrado em:
Fim do conteúdo da página