A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Grupo de trabalho estuda plano de desenvolvimento para Ceres

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Sexta, 15 de Fevereiro de 2019, 16h50 | Última atualização em Sexta, 19 de Abril de 2019, 21h02 | Acessos: 559

Iniciativa tem participação do Campus Ceres, que sediou em 2018 o primeiro grande evento de empreendedorismo da região. Reunião desta sexta foi realizada na unidade, com participação de servidores

Por Tiago Gebrim
Fotos: Tiago Gebrim

 

 

O Campus Ceres do Instituto Federal Goiano (IF Goiano) sediou nesta sexta-feira, 15 de fevereiro, uma reunião com representantes de comércio, sindicatos, organizações e instituições de ensino dos municípios de Rialma e Ceres. O encontro envolveu 20 pessoas, incluindo pesquisadores da Instituição.

O foco da reunião é dar desdobramento às ações do Empreentec – evento voltado para empreendedorismo e tecnologia realizado no Campus Ceres em 2018 –, no sentido de unir forças em torno de um projeto para o desenvolvimento econômico para os municípios. “Desde o fim do evento começamos a trabalhar essa ideia com o grupo que estava mais próximo das ações, formado pelo professor Leonardo Arantes, o empresário Erivan dos Santos, o economista Alexandre Marques e o advogado Tyrone Guimarães, grupo este que agora está se ampliando”, explicou o diretor-geral do campus, Cleiton Mateus.

 


Ao centro, o professor e Leonardo Arantes, que foi idealizador do Empreentec. À direita, o diretor-geral do Campus Ceres, Cleiton Mateus


O primeiro momento do encontro teve participação do economista Alexandre Marques, que trouxe dados recentes sobre os índices de desenvolvimento municipal de Ceres e Rialma. Fazendo uso dos estudos da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos, da SeEcon/GO, Marques dissecou os indicadores e explicou que, embora Ceres tenha uma ótima nota no quesito desenvolvimento, isso se deve a duas áreas isoladas – Saúde e Educação. “No tocante à geração de empregos e renda, estamos abaixo da média do estado”, apontou o economista.

Conforme mostram os indicadores, é perceptível em Ceres a existência de dois arranjos produtivos, o de Saúde, que já se encontra consolidado, e o de Educação, ainda em construção. Outros arranjos possíveis seriam de tecnologia, agronegócio e ecoturismo, "que talvez possam se tornar realidade se adequadamente estimulados", opina Borges. Para ele, os empresários e pesquisadores do município precisam concentrar esforços na atração de empreendimentos intensivos, usufruindo dos fatores mão de obra e pessoal qualificado (trabalho e conhecimento), disponíveis na região, para traçarem um plano de desenvolvimento econômico que beneficie não somente Ceres como as demais cidades vizinhas.

Após a apresentação, os participantes formaram grupos de discussão para aprofundara análise inicial, apontando forças, fraquezas, oportunidades e ameaças relacionadas à economia de Ceres e Rialma. A previsão é que em breve haja nova reunião para dar continuidade aos trabalhos de elaboração do plano de desenvolvimento, contemplando ambos os municípios. Nas palavras dos organizadores da reunião, "espera-se que o envolvimento de vários representantes da sociedade contribua para a construção de um plano realista e com perspectiva de longo prazo que possa ser executado em parceria entre os diversos agentes da sociedade, incluindo iniciativa privada e setor público".

 


O economista Alexandre Marques, que alertou sobre o desequilíbrio entre os indicadores referentes aos municípios de Ceres e Rialma

 

 

Ascom Campus Ceres

Fim do conteúdo da página