A barra do Governo Federal só poderá ser visualizada se o javascript estiver ativado. Ir direto para menu de acessibilidade.

Opções de acessibilidade

GTranslate

    pt    en    fr    es
Início do conteúdo da página

Uepe - Integração lavoura-pecuária-floresta

0
0
0
s2sdefault
Publicado: Terça, 06 de Março de 2018, 22h27 | Última atualização em Quinta, 10 de Outubro de 2019, 18h05 | Acessos: 1227

       

 O sistema

Os sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta são estratégias produtivas que integram atividades agrícolas, pecuárias e florestais, realizadas na mesma área e buscando efeitos sinérgicos entre os componentes do agroecossistema. A integração pode acontecer por meio de consórcio, rotação ou sucessão, entre pelo menos duas dessas atividades:

  • Integração lavoura-pecuária ou sistema agropastoril;
  • Integração floresta-pecuária ou sistema silvipastoril;
  • Integração lavoura-floresta ou sistema silviagrícola;
  • Integração lavoura-pecuária-floresta ou sistema agrossilvipastoril.

O sistema pode ser adotado em propriedades de todos os tamanhos e perfis. Apesar de existirem culturas e criações mais adaptadas para a integração no Cerrado, para implantar o sistema é importante levar em consideração as características da propriedade e da região, como aptidões, maquinário disponível, fontes de financiamento, proximidade do mercado, logística, clima e relevo.

Vantagens

Entre as vantagens dos sistemas integrados de produção agropecuária estão:

  • Maior eficiência no uso de recursos naturais;
  • Diversificação da produção;
  • Aumento da produtividade;
  • Aumento da matéria orgânica e da cobertura do solo;
  • Melhoria da estrutura física do solo;
  • Redução do uso de defensivos devido ao melhor controle de pragas e doenças;
  • Redução de custos de implantação, reforma e recuperação de pastagens;
  • Intensificação da ciclagem de nutrientes;
  • Melhoria do bem-estar animal em razão do conforto térmico e melhor ambiência;
  • Redução da pressão por abertura de novas áreas com vegetação nativa;
  • Redução de riscos decorrentes de condições desfavoráveis de mercado em razão da diversificação;
  • Obtenção de receitas em diferentes épocas do ano e com diferentes produtos;
  • Diminuição da sazonalidade do uso de mão-de-obra.

Nesse sentido, os sistemas integrados são fundamentais para a sustentabilidade da atividade agropecuária e, por isso, sua adoção tem crescido consideravelmente nos últimos anos.

Desafios

Entre os fatores que têm dificultado a adoção de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta estão o número insuficiente de multiplicadores e consultores especializados, e a falta de articulação entre gestores públicos, instituições financiadoras e agentes de transferência de tecnologia.

Para formação de multiplicadores do sistema, o IF Goiano criou as Unidades de Ensino, Pesquisa e Extensão (Uepe), que são ambientes de demonstração, aprendizado, troca de experiências, transferência de tecnologias e experimentos científicos.

Para contribuir com a formação de consultores, o IF Goiano está lançando o curso de pós-graduação em “Sistemas Integrados de Produção Agropecuária”. A especialização é voltada a profissionais de diversas áreas do conhecimento, prioritariamente das Ciências Agrárias. Um de seus diferenciais é a abordagem de diferentes culturas vegetais, espécies florestais e componentes florestais, ou seja, diversas alternativas sustentáveis para compor o sistema produtivo.

 

Fim do conteúdo da página